Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - As operações em N.Y. registraram queda nesta quarta-feira. Dólar fecha em R$ 1,8450

Vendas técnicas antes do anuncio do Federal Reserve (Fed) sobre novas medidas para recuperação econômica romperam suportes importantes levando a vendas generalizadas, na mínima do dia foram registrados -8,85 pontos fechando com -8,25 pts.

 

postado em 22/09/2011 | Há 6 anos

Infocafé de 21/09/11.    

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 545,00 R$ 515,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 545,00 R$ 515,00 Dezembro/2011 251,95 -8,25
Alta Paulista/Paranaense R$ 530,00 R$ 500,00 Março/2012 255,05 -8,10
Cerrado R$ 560,00 R$ 530,00 Maio/2012 256,30 -8,00
Bahiano R$ 530,00 R$ 500,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 350,00 R$ 295,00 Dezembro/2011 333,70 -9,55
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 370,00 R$ 340,00 Março/2012 334,75 -9,45
Dólar Comercial: R$ 1,8450 Maio/2012 321,70 -9,55

Mercado cambial nervoso nesta quarta-feira, desde o início da sessão o  dólar já registrava alta e à tarde ampliou a valorização acompanhando o ritmo da moeda no mercado internacional, logo após o anúncio da Operação Twist pelo Federal Reserve. A moeda americana atingiu a máxima de R$ 1,8540, alta de 3,34%, mas logo depois desacelerou e fechou a R$ 1,8450 (+2,84%). Esse é o maior valor desde 9 de junho do ano passado, quando foi cotado a R$ 1,8470. O Fed anunciou hoje que irá comprar US$ 400 bilhões em Treasuries de longo prazo até junho de 2012, numa tentativa de impulsionar a frágil economia dos EUA.
O Banco Central anunciou, no início desta tarde, que não vai fazer leilão de swap cambial reverso para a rolagem do vencimento do próximo dia 1º de outubro. Segundo uma fonte, a forte mudança de posição dos investidores observada no mercado futuro de dólar pesou na decisão do BC. Fonte da equipe econômica explicou à Agência Estado que a renovação dos contratos que venceriam em outubro ampliaria a pressão nos negócios, o que, indiretamente, poderia acelerar ainda mais o aumento das cotações da moeda norte-americana. No meio da tarde, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, informou que o governo não deve retirar as medidas adotadas nos últimos anos para compensar a valorização do real. "O câmbio está devolvendo o que se valorizou", afirmou, logo ao desembarcar em Washington, onde participará da reunião de outono do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial. No mercado internacional, o BC norte-americano informou ainda que irá manter a taxa dos Fed Funds entre 0% e 0,25% reiterando o compromisso, anunciado em agosto, de manter os juros excepcionalmente baixos até meados de 2013. O Fed disse ainda que "o crescimento econômico continua lento" e que a inflação ficará no/ou abaixo do nível consistente com seu duplo mandato. Também nesta tarde, o porta-voz do comissário de política tributária da UE David Boublil, disse que a Comissão Europeia irá apresentar em breve uma proposta para taxar transações financeiras que abrangerá uma ampla variedade de ativos, inclusive ações, bônus, derivativos e produtos estruturados.
 
As operações em N.Y. registraram queda nesta quarta-feira. Vendas técnicas antes do anuncio do Federal Reserve (Fed) sobre novas medidas para recuperação econômica romperam suportes importantes levando a vendas generalizadas, na mínima do dia foram registrados -8,85 pontos fechando com -8,25 pts.
 
Somar: Uma frente fria chegou fraca ao litoral do Sudeste, onde causa mais nuvens do que chuva. Este sistema deve receber o reforço de áreas de instabilidade na sexta-feira, quando chove no Paraná e nas partes sul e leste de São Paulo. Durante o fim de semana a frente fria leva chuvas para o leste de Minas Gerais e Espírito Santo, inclusive sul e zona da Mata mineiros. Novamente observamos que as chuvas devem ter baixos volumes acumulados e atingir de forma irregular as áreas cafeeiras. No Cerrado são menores as chances para chuva. No início da próxima semana, chove de forma isolada entre o norte de Minas Gerais e sul da Bahia. Os modelos estendidos indicam tempo seco nos últimos dias de Setembro. No entanto, nos primeiros 4 dias de Outubro há previsão de chuvas generalizadas por conta de uma nova frente fria que, desta vez, deve se conectar com a umidade da Amazônia. Como se trata de uma previsão estendida, requer monitoramento pois podemos ter outras mudanças.
 
O Diário Oficial da União publicou hoje o despacho do ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, que autoriza o secretário de Produção e Agroenergia, Manoel Vicente Bertone, e o assessor especial, José Gerardo Fontelles, a se ausentarem do País na próxima semana. Ambos participarão da reunião da Organização Internacional do Café (OIC), em Londres. O encontro, que começa na segunda-feira, 26, irá escolher o presidente que comandará a entidade nos próximos cinco anos. O favorito é o mineiro Robério Silva, atual diretor do Departamento de Café do Ministério da Agricultura. A delegação brasileira deve contar com cerca de 40 pessoas do governo e do setor privado (produtores, exportadores e torrefadores). Silva está em Londres desde o início d esta semana, onde articula sua candidatura. O Brasil comandou a entidade desde a fundação, em 1962, até 2002, quando o governo brasileiro, em cima da hora, retirou a candidatura de Oswaldo Aranha Neto. De 2002 até o ano passado, a OIC foi comandada pelo colombiano Nestor Osorio, que renunciou ao cargo para tornar-se embaixador junto à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Desde então, o brasileiro José Sette é o diretor-executivo interino. Robério Silva irá concorrer com o indiano G. V. Krishna Rau e o mexicano Rodolfo Trampe Taubert. Como maior produtor mundial, o Brasil tem 40% dos votos entre os países produtores. O vencedor do pleito terá que contar com pelo menos 70% dos votos dos países produtores e 30% dos países consumidores de café. A entidade reúne 77 países que representam 97% da produção mund ial e cerca de 80% do consumo de café. Os consumidores são União Europeia, Estados Unidos, Suíça e Turquia. As informações da Agência Estado.

 

Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini
 

Veja tambÉm: