Mercado

Café ignora cenário externo e tem nova alta na ICE Futures US

 

postado em 26/08/2011 | Há 6 anos

Os contratos futuros de café arábica negociados na Euronext/Liffe encerraram esta quinta-feira com altas, em mais uma sessão esvaziada, com poucas ações reportadas e que foi caracterizada pela força compradora para o grão, mesmo com os mercados externos se mostrando negativos para as commodities. A exemplo do verificado na quarta-feira, o café teve uma alta considerável na parte da manhã, no entanto, passou por um processo de desaceleração e encerrou o dia ainda com ganhos, mas relativamente mais modestos.

No after-hours, os ganhos cresceram ligeiramente. O dia foi caracterizado por ações técnicas, com o dezembro conseguindo, logo pela manhã, romper as máximas observadas na quarta-feira. No entanto, esse patamar não foi mantido, já que, ao redor do nível de 277,00 centavos, foram verificadas ações vendedoras especulativas. Com isso, o café aos poucos foi registrando algumas retrações e os ganhos finais não foram dos mais incisivos.

Operadores, no entanto, ressaltaram que o comportamento do café no dia foi bastante interessante, já que “driblou” um quadro externo negativo e também conseguiu, finalmente, um fechamento acima da principal resistência atual, que estava em 274,75 centavos de dólar por libra peso. Para esses operadores, a performance do dia minimiza, em grande parte, a desconfiança gerada na quarta-feira, quando o mercado se fortaleceu significativamente para, na seqüência, se posicionar abaixo da resistência.

No encerramento do dia, o dezembro em Nova Iorque teve alta de 175 pontos com 275,50 centavos, sendo a máxima em 277,90 e a mínima em 273,15 centavos por libra, com o março registrando oscilação positiva de 170 pontos, com a libra a 278,15 centavos, sendo a máxima em 280,35 e a mínima em 276,35 centavos por libra. Na Euronext/Liffe, em Londres, a posição setembro registrou queda de 20 dólares, com 2.345 dólares por tonelada, com o novembro tendo desvalorização de 12 dólares, com 2.362 dólares por tonelada.

De acordo com analistas internacionais, a abertura da sessão se deu com fraqueza, com a perspectiva de que os baixistas poderiam conseguir pressionar o mercado a partir da desaceleração da sessão passada. No entanto, mais uma vez, esses operadores se mostraram bastante reticentes e não conseguiram avançar as liquidações. Pouco a pouco, os compradores passaram a ser mais efetivos e os ganhos se consolidaram, independentemente do mercado externo, cujo perfil foi negativo.

Uma nova alta do dólar em relação a uma cesta de moedas internacionais foi verificada, ao passo que as bolsas de valores em vários mercados da Europa e nos Estados Unidos fecharam a quinta-feira com perdas. O índice CRB teve ligeira alta, estimulado por grãos e alguns softs. “Fecharmos dentro do nível de 275,00 centavos deu um novo estímulo ao mercado, que se mostrou um tanto quanto cauteloso na quarta-feira, após a não manutenção de alguns patamares. Esperamos que os altistas se mantenham ativos e possamos continuar essa escalada além dos melhores níveis de preço em três meses para o café”, disse um trader.

As exportações de café do Brasil em agosto, até o dia 24, somaram 1.915.622 sacas, contra 1.381.493 sacas registradas no mesmo período de julho, informou o Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil).

Os estoques certificados de café na bolsa de Nova Iorque tiveram queda de 1.310 sacas, indo para 1.471.954 sacas. O volume negociado no dia na ICE Futures US foi estimado em 15.411 lotes, com as opções tendo 5.137 calls e 896 puts. Tecnicamente, o dezembro na ICE Futures US tem uma resistência em 277,90-278,00, 278,50, 279,00, 279,50, 279,90-280,00, 280,50, 281,00, 281,50, 282,00 e 282,50 centavos de dólar por libra peso, com o suporte em 273,15, 273,00, 272,50, 272,00-271,95, 271,50, 271,00, 270,50, 270,10-270,00, 269,50, 269,00, 268,50, 268,00, 267,50, 267,35, 267,00, 266,65, 266,50 e 266,00 centavos por libra.

Fonte: AgnoCafe

 

 

Veja tambÉm: