Tecnologias

Pesquisa gera tecnologia para a cafeicultura

Recursos destinados ao Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café produzem resultados que foram apresentados em Simpósio

 

postado em 26/08/2011 | Há 6 anos

Brasília (26/08/2011) - O cenário atual da cafeicultura e as perspectivas para o café brasileiro foram discutidos nesta semana no VII Simpósio de Pesquisas dos Cafés do Brasil. O encontro aconteceu em Araxá (MG) e reuniu 355 resultados de trabalhos desenvolvidos nos últimos dois anos por instituições participantes do Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café (Consórcio Pesquisa Café). O Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), gerido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, é a principal fonte de financiamento do consórcio.

Durante o Simpósio, 18 trabalhos foram selecionados para apresentação oral em plenária. “Além do entrosamento de pessoas que trabalham com ciência aplicada à tecnologia, o evento fortaleceu a nossa rede de pesquisadores do consórcio”, avalia o gerente-geral da Embrapa Café, Paulo César Afonso Júnior. “Os resultados são a geração de produtos como linha de pesquisa e possibilidade de trabalho em rede”, complementa Paulo César. O gerente citou diversos focos temáticos que foram abordados durante o seminário, entre eles a cafeicultura irrigada, agregação de qualidade ao produto, alternativas para os agricultores familiares, café e saúde. Nos minicursos, que tiveram duas turmas cada um pela grande quantidade de participantes, foram tratados assuntos como colheita mecanizada, controle de broca, comercialização do café, gestão da propriedade e classificação e degustação de café.

“O número de inscritos foi expressivo, mais de 810 participantes, entre estudantes, pesquisadores, extensionistas, produtores e consultores privados”, destaca o gerente-geral da Embrapa Café. O grupo compõe mais de 70% dos formadores de opinião ou transferidores de tecnologia. Foram convidados palestrantes de instituições da Colômbia e de Portugal. Os colombianos têm grande experiência no manejo ecológico na pós-colheita, com economia de mais de 80% de água nesta etapa, já que o uso de água é mínimo para o despolpamento do fruto do café. Os especialistas portugueses detêm amplo conhecimento no trato da ferrugem, uma das doenças que ataca o cafezal, causando enormes prejuízos.

Os organizadores do evento também promoveram visita técnica a uma propriedade de referência em utilização de tecnologia de ponta na produção de café, em cerca 200 hectares.

O Simpósio de Pesquisas dos Cafés é um evento bienal que faz parte da agenda brasileira de desenvolvimento científico e tecnológico do café. O próximo encontro acontecerá em 2013, no Paraná ou na Bahia. Pesquisadores das instituições participantes do consórcio debatem temas relacionados aos vários segmentos da pesquisa cafeeira. A intenção do encontro é avaliar o panorama atual e definir prioridades para os próximos anos buscando incrementar a produção e a produtividade da cultura.

Saiba mais

O Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), gerido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, investe recursos destinados à pesquisa cafeeira. A Embrapa Café é coordenadora do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento do Café do Consórcio Pesquisa Café. O Funcafé é a principal fonte de financiamento do consórcio. Nos últimos 9 anos, mais de R$ 70 milhões foram repassados pelo Ministério da Agricultura. Este valor permitiu a realização das operações previstas nos projetos. Diversas atividades desenvolvidas pelos pesquisadores do consórcio já estão em fase de finalização.

O Consórcio Pesquisa Café foi fundado em 1997 com a união de dez importantes instituições de pesquisa e ensino, que trabalham pelo Programa de Pesquisa Cafeeira que tem como foco o desenvolvimento de tecnologias para todas as etapas da cadeia produtiva do café. Hoje, cerca de 50 instituições de 11 estados brasileiros são parceiras do Programa que já apresentou várias conquistas na melhoria do processo produtivo e da qualidade da bebida. (Débora Bazeggio e Inez De Podestà)

 

Veja tambÉm: