Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - Mercado cafeeiro finalizaram a terça-feira com valorização

 

postado em 24/08/2011 | Há 6 anos

Infocafé de 23/08/11.

MERCADO INTERNO
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 505,00 R$ 485,00
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 505,00 R$ 485,00 Setembro/2011 268,85 +4,15
Alta Paulista/Paranaense R$ 495,00 R$ 480,00 Dezembro/2011 271,60 +3,25
Cerrado R$ 515,00 R$ 500,00 Março/2012 274,40 +3,25
Bahiano R$ 495,00 R$ 480,00
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 330,00 R$ 300,00 Setembro/2011 353,70 +4,35
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 340,00 R$ 330,00 Dezembro/2011 352,25 +4,10
Dólar Comercial: R$ 1,6000 Março/2012 349,05 +3,60

As operações no mercado cafeeiro finalizaram a terça-feira com valorização. Em N.Y a posição dezembro variou entre a mínima de -1,00 pontos e máxima de +5,15 fechando com +3,25 pts. Mercado interno mais procurado principalmente para mercadorias de melhor qualidade.

O dólar finalizou os trabalhos com baixa de 0,19% cotado a R$1,6000. À tarde, o Banco Central realizou um leilão de compra de dólar, mesmo com um fluxo cambial aparentemente negativo. A taxa de corte das propostas foi de R$ 1,6015. A alta do euro foi sustentada pelos dados de atividade da China e na zona do euro melhores do que esperado, embora considerados fracos. Segundo operadores, os indicadores dos EUA piores do que as previsões, determinaram o recuo do dólar no mercado internacional de moedas, com forte influência sobre a formação de preço no câmbio local. A queda das vendas de imóveis novos e a forte baixa no índice de atividade industrial do Fed de Richmond corroboram a fraqueza da economia norte-americana, elevando expectativas de que o presidente do banco central americano (Fed), Ben Bernanke, poder&a acute; anunciar medidas de estímulo à economia em discurso previsto para sexta-feira. No câmbio doméstico, o rumo de baixa do dólar consolidou-se após a promessa do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que o setor exportador não será afetado, caso o governo decida elevar ainda mais a alíquota de IOF incidente no mercado de derivativos. Essa sinalização em meio à declaração do secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, de que, no momento, o governo não analisa nenhuma nova medida para controle de capitais no mercado definiu o rumo do mercado à tarde. Agência Estado

No último dia 15 de agosto, o Conselho Nacional do Café (CNC) realizou Assembleia Geral Extraordinária, na qual foram aprovadas as contas da gestão que encerra seu mandato neste mês, a reformulação do estatuto social da entidade e a definição das instituições que integrarão o conselho diretor. Após as explanações, ficou definido que este novo conselho será composto por: Cooxupé, Cooparaiso, Cocatrel, Minasul, Federação dos Cafeicultores do Cerrado e Coccamig, representando Minas Gerais; Cooabriel, pelo Estado do Espírito Santo; Cocapec, por São Paulo; Assocafé, pela Bahia; e Bancoob, representando os interesses dos agentes financeiros que trabalham com café. Há, ainda, duas vagas em aberto, uma das quais pertencerá a um represe ntante do Estado do Paraná. A primeira ação dos novos conselheiros diretores ocorreu nesta terça-feira, 23 de agosto, em reunião realizada na cidade de Ribeirão Preto (SP). Conforme o novo modelo do estatuto social aprovado, o CNC passará a contar com um coordenador, cargo para o qual foi aprovado, por unanimidade, o nome do ex-presidente do Conselho Nacional do Café, Maurício Miarelli. O próximo trabalho do conselho diretor será a definição de quem assumirá a presidência executiva do CNC. Dentro de 15 dias, após análise da coordenação e dos conselheiros, será apresentado o nome do novo presidente, que, junto a eles, definirá as diretrizes de trabalho do Conselho Nacional do Café para o próximo biênio.

Os estoques japoneses de café no término de junho aumentaram 26% em relação ao fim de janeiro, informou a Associação de Café do Japão nesta terça-feira. As reservas do grão somaram 140.559 toneladas até o final de junho, das quais 24.681 toneladas foram importadas do Brasil, 27.921 toneladas da Colômbia, 40.779 toneladas da América Central e 11.737 toneladas da Indonésia. Outros países responderam por 35.441 toneladas, disse a associação em um comunicado. Os estoques de café brasileiro caíram 9,5% ante o nível observado no fim de janeiro, enquanto os de grão colombiano subiram 46% e os da América Central cresceram 78% na mesma base de comparação. A associação não justificou tais alterações. Os dados de julho ainda não estão disponíveis, de acordo com entidade. As informações são da Dow Jones.

O México espera encerrar a safra 2010/11 com exportação de 2,4 milhões de sacas de 60 quilos de café na safra 2010/11, volume 8% inferior ao do ciclo passado, segundo o Ministério de Agricultura local. A produção do país caiu 100 mil sacas, para 4,1 milhões de sacas no período, por causa do envelhecimento dos cafezais e de problemas climáticos. Em 1999/2000, o país colheu 5,6 milhões de sacas. "A produtividade dos cafezais caiu nos últimos dez anos porque 80% das lavouras têm mais de 20 anos", informa uma nota do Ministério. As informações são da Dow Jones.



Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini
 

Veja tambÉm: