Mercado

Ex-ministro da Agriculutra, Roberto Rodrigues, diz que o Brasil precisa melhorar produtividade

 

postado em 20/08/2011 | Há 6 anos

 PESQUISA AVANÇADA  
 
 ECONOMIA
20/08/2011 
  
 
 

Mesmo sendo campeão na produção de soja, de algodão, de milho, de café e de frutas tropicais, o Brasil precisa investir em mecanismos adequados de políticas públicas, como crédito e assistência técnica, para melhorar a produtividade média da agricultura nacional como um todo, “onde o país não está muito bem”.

Foi o que defendeu, ontem, o ex-ministro da Agricultura, do Governo Luiz Inácio Lula da Silva, Roberto Rodrigues, um dos maiores nomes do cooperativismo no mundo, ao fazer palestra no encerramento das comemorações pelo Dia Internacional do Cooperativismo na Paraíba, na sede do Sistema OCB-Sescoop/PB, em João Pessoa. O tema foi Perspectivas do Agronegócio no Brasil.

O ex-ministro garantiu que “na produtividade média, nós ainda não estamos muito bem, porque ainda temos muitas áreas com tecnologia baixa, não utilizada adequadamente. No entanto o padrão tecnológico que temos hoje nas principais culturas é compatível com os países mais desenvolvidos do mundo inteiro. Somos campeões na produtividade de soja, de algodão, de milho, de café e de frutas tropicais. Só que a média é muito baixa”.

Algodão revolucionário

Roberto Rodrigues destacou, que “o problema, então, é fazer as tecnologias chegarem a todos os produtores, com mecanismos adequados de políticas públicas, como crédito, assistência técnica, que permita ao universo inteiro de produtores assumirem a mesma tecnologia que os mais desenvolvidos já têm e, com isso, ter também a oportunidade de crescer em nível nacional”.

Depois de situar a agricultura do Nordeste como um setor que “ainda precisa se desenvolver muito tecnologicamente”, o ex-ministro avaliou a cultura do algodão colorido dizendo que “é uma tecnologia revolucionária que a Embrapa desenvolveu e que permitirá um avanço significativo na produção de roupas, no País inteiro. Então, a Paraíba que vem crescendo nessa área precisa entrar de cabeça”.

O problema, para Roberto Rodrigues, está ligado à colheita porque o algodão colorido tem um espinhozinho no capule que prejudica a colheita manual. “Então precisamos melhorar tecnicamente e criar mecanismo de colheita mecanizada que permita aos pequenos produtores avançar no processo produtivo”.

Empreender Paraíba

Presente ao evento, o secretário executivo do programa Empreender Paraíba, da estrutura da Secretaria de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico, Tássio Pessoa, destacou que o Governo atua na área da agricultura e está implementando “20 planos de negócios coletivos, sendo que quase 80% são direcionados para o agronegócio no Estado e todos com foco no cooperativismo”.

Ele avaliou que a fusão agronegócio e cooperativismo é uma das equações que vai dar o salto necessário no setor produtivo do Estado da Paraíba. “Apostamos profundamente nessa relação e nessa possibilidade de consolidação de negócios através da agricultura e do cooperativismo”.

 

Veja tambÉm: