Mercado

COLHEITA DO CAFÉ SEGUE EM RITMO ACELERADO EM MINAS GERAIS

 

postado em 27/07/2011 | Há 6 anos



27/07/2011 - A colheita do café está no pico no sul de Minas Gerais, os agricultores e apanhadores trabalham a todo vapor. A movimentação também é intensa nos terreiros, secadores e beneficiadores de café.

A safra deste ano, que já seria menor por causa da bienalidade, sofreu com o longo período de seca no ano passado, o que não favoreceu as floradas e baixou o rendimento das lavouras. O reflexo dessa falta de chuva pode ser percebido agora na colheita.

Para uma saca de 60 quilos de café beneficiado são necessários em média 480 litros do café da roça, o cereja, mas nesta fase da colheita o volume chega a 600 litros por causa de fatores que fogem das mãos dos produtores.

“Isso pode ser em função do período de veranico que tivemos na maioria das regiões produtoras de café do Brasil, época que coincidiu com o período crítico de desenvolvimento do fruto. O quadro resultou em grãos menores e com menos peso”, explica o agrônomo César Botelho.

O presidente da Cooperativa dos Cafeicultores de Três Pontas, Francisco Filho, afirma que esse grão menor ou diferente do tamanho esperado tem comprometido as negociações. As vendas estão praticamente paradas, a cooperativa já recebeu 500 mil sacas e apenas 130 foram negociadas. “O café é colhido em quatro meses e vendido em 12, então, nesse momento, é normal o volume que chega ser maior do que o que sai”.

 
 

 

Veja tambÉm: