Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - recuo na cotação do dólar frente a uma cesta de outras moedas juntamente com os rumores sobre o problema da dívida dos Estados Unido

 

postado em 26/07/2011 | Há 6 anos

Infocafé de 26/07/11    

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 465,00 R$ 435,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 465,00 R$ 435,00 Setembro/2011 244,95 +2,05
Alta Paulista/Paranaense R$ 455,00 R$ 425,00 Dezembro/2011 249,25 +2,10
Cerrado R$ 475,00 R$ 465,00 Março/2012 252,35 +2,30
Bahiano R$ 455,00 R$ 425,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 310,00 R$ 285,00 Setembro/2011 322,30 +3,80
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 320,00 R$ 310,00 Dezembro/2011 322,00 +4,50
Dólar Comercial: R$ 1,5360 Março/2012 321,05 +4,00

O recuo na cotação do dólar frente a uma cesta de outras moedas juntamente com os rumores sobre o problema da dívida dos Estados Unidos impulsionaram as operações no mercado cafeeiro desta terça-feira. Em N.Y. a posição setembro variou entre a mínima de -0,10 máxima de +4,45 pontos fechando com +2,05.
 
No início da sessão de hoje, o dólar atingiu o  patamar de R$ 1,52 diante do impasse sobre o aumento do teto da dívida dos Estados Unidos, o dólar negociado no mercado interbancário de câmbio brasileiro reduziu gradualmente a baixa com o auxílio do Banco Central. A autoridade monetária anunciou, antes da abertura do mercado, que fará hoje uma pesquisa de demanda para eventual leilão de swap cambial reverso amanhã. Depois, o BC realizou quatro leilões de compra de dólar na sessão, dois a termo para 2 de agosto e dois no mercado à vista. Mesmo assim, o dólar não conteve a baixa e encerrou o dia cotado a R$ 1,536 com -0,45%, o mais baixo desde janeiro de 1999.
Nos leilões de compra a termo para 2 de agosto, o BC fixou as taxas de corte em R$ 1,534, pela manhã, e de R$ 1,5355 à tarde. No leilão de compra à vista, o BC pagou taxas de corte de R$ 1,5331 e de R$ 1,5360, respectivamente. No caso da pesquisa de demanda para eventual leilão de swap reverso amanhã, o mercado tem dúvida se a operação será nova ou uma tentativa de rolagem do próximo vencimento, em 1º de agosto, de cerca de US$ 1,3 bilhão desses contratos.
 
A ABIC (Associação Brasileira da Indústria de Café) participará da quarta edição do Paladar – Cozinha do Brasil, que será promovido de sexta a domingo (29 a 31/07) no Grand Hyatt São Paulo. Durante o evento, que reúne chefs, cozinheiros, quituteiros, formadores de opinião e experts variados, a entidade vai lançar a confraria ‘Amigos do Café’ e promover o Programa de Qualidade do Café (PQC), que certifica os produtos nas categorias Tradicional, Superior e Gourmet. Serão promovidas degustações educativas de café ‘espresso’ Gourmet, com grãos provenientes de duas regiões produtoras distintas, e de cafés filtrados das categorias Superior e Tradicional. “Queremos instigar esses profissionais da gastronomia à experimentação e à descoberta das diferentes qualidades de café”, explica Américo Sato, presidente da ABIC. Para ele, cada vez mais os restaurantes, hotéis, bares, cafeterias e outros pontos de consumo devem investir em cafés de qualidade e certificados. “De nada adianta uma excelente refeição se ao final é oferecido um café ruim, que acaba com o paladar”, diz Sato, lembrando que também não adianta ter um bom café e não saber prepará-lo corretamente. “Existem vários cursos, como os ministrados pelo CPC – Centro de Preparaç ão de Café, do Sindicafé São Paulo, para treinamento, formação de baristas e ensino do preparo da bebida nos mais diversos equipamentos”.
A confraria “Amigos do Café” está sendo criada pela ABIC como parte do seu programa CCQ – Círculo do Café de Qualidade, que certifica as cafeterias e demais pontos de consumo, distinguindo-os pela qualidade do café e pelo serviço prestado ao cliente. Qualquer pessoa, empresa ou organização poderá participar da confraria – inicialmente, sem taxa de inscrição – e passar a receber informativos, receitas, dicas e novidades sobre o café e sua preparação. Poderá também participar dos cursos do CPC – Centro de Preparação de Café e de palestras e workshops promovidos pela ABIC, com desconto e outras vantagens. Os participantes, por sua vez, poderão enviar sugestões para a entidade ou solicitar a colaboração da equipe de profissionais da ABIC para solucionar d&uacut e;vidas, por exemplo.
Durante os três dias serão distribuídos folders informativos de todos os programas de certificação da ABIC, que também inclui o PCS – Programa Cafés Sustentáveis do Brasil e o pioneiro Selo de Pureza, lançado há 22 anos e que recentemente ganhou mais importância: desde fevereiro, café puro é lei, conforme determina a Instrução Normativa 16, do Ministério da Agricultura.

As degustações educativas estarão a cargo da barista Cleia Junqueira e da provadora Gabriela Pariz, ambas do CPC do Sindicafé – São Paulo, com coordenação de Nathan Herszkowicz e Mônica Pinto, coordenadora de Projetos da ABIC. Mais informações sobre o evento Paladar – Cozinha do Brasil no site www.paladardobrasil.com.br .

 

Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini
 

Veja tambÉm: