Mercado

Safra de café do Cerrado Mineiro tem quebra de 15%, segundo Coopermonte

 

postado em 26/07/2011 | Há 6 anos

Agência Safras

A safra 2011 na região de atuação da Coopermonte (Cooperativa Agrícola de Monte Carmelo), no cerrado mineiro, está apresentando uma quebra média de 15% em relação ao que se esperava. E isso já se levando em conta que a safra 2011 de café arábica é de ciclo baixo produtivo, dentro da bienalidade da cultura cafeeira. A estimativa é do gerente comercial da Coopermonte, Érico Suzuki. A renda no benefício do café está abaixo do esperado, ele indica.

O café também não está tão graúdo como se esperava. Ele destaca que a expectativa era de que 35% a 40% da safra atingissem peneira 17/18, mas está atingindo apenas 20% a 25% no máximo. A colheita de café na região da Coopermonte está em torno de 50% do total. De acordo com Suzuki, a colheita está atrasada, poderia já estar na faixa dos 60%, levando-se em conta que esta é uma safra menor dentro da bienalidade.

Suzuki observa que no final de maio e começo de junho houve um "vendaval" e muito café caiu no chão. "Tem muito café para sair do chão", comentou, uma das razões para o atraso na colheita em relação ao que se espera da safra.

Suzuki destacou que os produtores também esperam o café amadurecer mais para entrar com as máquinas e realizar a colheita de forma mais eficaz. Na região da Coopermonte toda a colheita é mecanizada.

Quanto ao beneficiamento, ele estima que 35% do café colhido até agora foi beneficiado e está no armazém. "Tem muito café sendo preparado nesse momento", afirma, entre secagem e beneficiamento.

 

Veja tambÉm: