Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - Mercado cafeeiro recuperou as perdas registradas no período da manhã

 

postado em 25/06/2011 | Há 6 anos

Infocafé de 24/06/11.    

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 490,00 R$ 470,00  
Contrato N.Y.
Fechamento  
Variação
Mogiano R$ 490,00 R$ 470,00 Julho/2011 249,00 +1,30
Alta Paulista/Paranaense R$ 480,00 R$ 460,00    Setembro/2011 250,50 +1,80
Cerrado R$ 500,00 R$ 490,00  Dezembro/2011 254,40 +1,45
Bahiano R$ 480,00 R$ 460,00     
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento  
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 300,00 R$ 285,00 Julho/2011 322,90 +4,10
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 310,00 R$ 300,00    Setembro/2011 322,95 +4,10
Dólar Comercial: R$ 1,6040 Dezembro/2011 321,30 +3,50

O mercado cafeeiro recuperou as perdas registradas no período da manhã e finalizou o dia em campo positivo, sustentado por novos operadores que atuaram no mercado. Em N.Y. a posição julho operou entre a mínima de -2,20 e máxima de +3,30 pontos, fechando com +1,30. No acumulado da semana foram registrados -0,55 pontos. 

O dólar encerrou o dia cotado a R$ 1,604 com valorização de 0,94%, seguindo a piora do mercado externo. O dólar acelerou a alta na última hora de negócios, quando os índices das bolsas norte-americanas aprofundaram as quedas. O medo de contágio na Europa voltou a afligir os investidores nesta sexta-feira, ponte entre o feriado doméstico e o final de semana, e manteve o dólar valorizado ante o real, mas em meio a um giro financeiro mais fraco. Muitos operadores trabalharam em esquema de plantão.
O principal motivo de preocupação hoje para os investidores é a Itália, após um relatório da agência de classificação de risco Moody`s, divulgado ontem, ter colocado os ratings de 16 bancos italianos em revisão para possível rebaixamento. Além do inesperado alerta da Moody`s, circulam no mercado rumores de que os bancos italianos não serão aprovados nos testes de estresse que estão sendo feitos na Europa. As ações do setor bancário registraram fortes quedas, pressionando as bolsas da região, e deixando sem defesas o euro. Quanto às notícias  sobre a Grécia, estas ficaram em segundo plano hoje. O governo grego chegou ontem a um acordo com a União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre um plano de austeridade de cinco anos, que possibilitará que o país receba um segundo empréstimo de emergência. Agência Estado. 

De acordo com boletim meteorológico da Somar, dep ois de um período com chuvas concentradas sobre o extremo sul do Brasil, o bloqueio atmosférico enfraquece e permite o avanço de uma frente fria pelo cinturão produtor de café. Nesse sábado, a frente fria chega até o Paraná, e durante o domingo a chuva atinge o estado de São Paulo. No entanto, como é comum nessa época do ano, não há previsão de chuvas significativas, apenas chuvas isoladas e de baixo volume acumulado. No início da próxima semana, a frente fria avança ao longo da costa do Sudeste até o Espírito Santo, com chuva apenas no leste da Região. O avanço dessa frente fria quebra esse período com temperaturas acima do normal, mas não há previsão de frio extremo. Nos últimos dias de Junho, novas áreas de instabilidade avançam pelo sul do Brasi l e causam chuva no Paraná, que persistem nos primeiros dias de Julho. Nos primeiros 7 dias de Julho ainda não vemos o risco de frio intenso chegando ao cinturão produtor de café.
 
A produção de café da Indonésia deverá cair aproximadamente 30% neste ano, alcançando cerca de 490 mil toneladas, conforme chuvas excessivas prejudicaram as lavouras, afirmou ontem Rachim Kartabrata, secretário-executivo da Associação Indonésia dos Exportadores de Café. Os embarques podem cair para 300 mil toneladas em 2011, ante 430 mil toneladas no ano passado, devido à redução da safra e à forte demanda doméstica, de acordo com Kartabrata. O consumo interno deve crescer 11% neste ano, para cerca de 200 mil toneladas, por causa da crescente demanda por café entre os jovens indonésios e a classe média do país, disse ele. O café "três em um" - café instantâneo misturado com açúcar e leite em pó - também se tornou muito popular na Indonésia, segundo Kartabrata. As informações são da Dow Jones. 

Na noite de ontem 23/06, teve início a cerimônia de abertura oficial da 1ª edição do Serra Café que deve durar até domingo. Trata-se de uma feira que agrega todos os subsegmentos da cafeicultura, cuja proposta é destacar as diversas regiões cafeeiras, ampliando os contatos e o intercâmbio entre os expositores, além de proporcionar experiências sensoriais no público visitante em relação ao café de qualidade. Além da exposição dos produtores, empresas e entidades ligadas ao setor, o evento contará com atividades paralelas como Palestras e Debates. É uma importante iniciativa que buscará desenvolver, através de suas estratégias, ferramentas que fortaleçam a coletividade em prol da profissionalização e do desenvolvimento do café de qualidade brasileiro. O evento é uma realização do Sindicato Rural de Serra Negra. A Prefeitura Municipal, o Circuito das Águas Paulista, o Ministério da Agricultura são parceiras, além de associações, empresas, bancos, SEBRAE e Instituto Racine. Durante os quatro dias, espera-se a presença aproximadamente cinco mil pessoas, entre produtores, empresários, baristas, profissionais ligados ao setor, pessoas que buscam aprimorar seus conhecimentos e turistas que estiverem na região. O Serra Café reunirá representantes de toda a cadeia produtiva, com o objetivo de proporcionar diálogos, visando estimular e capacitar o cafeicultor sobre a importância de uma visão empresarial e global. Além da exposição dos produtores e empresas e entidades  ligadas ao setor, contará com atividades paralelas como palestras e debates. Isso deverá colaborar para o desenvolvimento de todos os segmentos que atuam nessa cadeia com conhecimento de novas estratégias e ferramentas que fortaleçam a profissionalização e o desenvolvimento da qualidade do café.
 

Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini 
 

Veja tambÉm: