Mercado

Consumo de café atinge marca histórica no Brasil

Brasileiros quebraram o recorde obtido há 45 anos e, agora, se aproximam do consumo da Alemanha, mas ainda continuam atrás dos países nórdicos

 

postado em 27/03/2011 | Há 6 anos

Mogi News

27/03/2011 

Em 2010, a média de consumo foi de 4,81 kg de café por brasileiro, o que equivale a quase 81 litros de café por pessoa por ano

O consumo per capita de café torrado no Brasil atingiu marca histórica e quebrou o recorde registrado há 45 anos. Em 2010, o número foi de 4,81 kg por habitante, segundo levantamento divulgado esta semana pelo Ministério da Agricultura. O volume supera os 4,72 kg registrados em 1965 pelo extinto Instituto Brasileiro do Café (IBC), até então, o maior índice. O aumento no consumo individual fez com que a demanda total de café no Brasil chegasse a 19,1 milhões de sacas.

Em 2010, o consumo per capita foi 3,5% maior que o registrado em 2009, quando o número chegou a 4,65 kg. O consumo de 4,81 kg, registrado em 2010, equivale a quase 81 litros de café por pessoa por ano.

Com isso, o Brasil se aproxima da Alemanha, onde o consumo é de 5,86 kg por habitante/ano. O País já supera os índices da Itália e da França, grandes consumidores da bebida. Os campeões de consumo, entretanto, ainda são os países nórdicos - Finlândia, Noruega, Dinamarca - com volume próximo dos 13 kg por pessoa/ano.

Esse resultado faz parte da avaliação anual realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), com o estudo "Indicadores da Indústria de Café no Brasil/2010 - Desempenho da Produção e Consumo Interno", elaborado pela área de Pesquisas da entidade e que analisa dados do setor no período compreendido entre novembro de 2009 e outubro de 2010.

"O setor cafeeiro do Brasil atravessa uma fase única em que o produtor pode se orgulhar de seu trabalho. O Brasil está encostando no maior consumidor mundial da bebida que são os Estados Unidos e ainda consegue bater recordes de exportação com 33 milhões de sacas comercializadas no ano passado", avalia o secretário de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Manoel Bertone. "Esses resultados são consequência, em grande parte, de políticas adotadas pelo setor privado, que permitem crescimento da produção, do consumo e das exportações", completa.

Encontro

A situação do mercado cafeeiro, as ações para o desenvolvimento e as projeções de oferta e demanda para 2015 são alguns dos temas que serão tratados, a partir de amanhã até 31 de março, na 106ª sessão do Conselho Internacional do Café, em Londres.

Na próxima semana, os representantes do Ministério da Agricultura também vão debater o novo Acordo Internacional do Café de 2007, que entrou em vigor em fevereiro de 2011. Nesta versão, ficou estabelecido que um Comitê de Projetos vai passar a analisar todas as ações de pesquisa que serão discutidas na Organização Internacional do Café (OIC).

 

Veja tambÉm: