Produção

Fazenda Califórnia é destaque no Leilão do Cup of Excellence 2010

 

postado em 26/03/2011 | Há 7 anos

A propriedade, situada em Jacarezinho, faz parte do Programa de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná e obteve o oitavo maior lance do pregão do Leilão, que reuniu os maiores países consumidores de cafés especiais do mundo

A Fazenda Califórnia, localizada no município de Jacarezinho, no Norte Pioneiro do Paraná, foi um dos destaques do Leilão do Cup of Excellence 2010, realizado no dia 18 de janeiro, via internet. Participaram do Leilão 31 produtores brasileiros, vencedores do 11º Concurso de Qualidade Cafés do Brasil, promovido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).
Pela primeira vez, uma propriedade paranaense fica entre as vencedoras do Concurso e carimba o passaporte para participar do Leilão, ao lado de produtores de Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e São Paulo. O Cup Excellence é realizado nos principais países produtores de café a atrai a atenção de compradores dos Estados Unidos e Japão – maiores mercados de consumo de cafés especiais no mundo, além de países europeus como Itália e Alemanha.

O café produzido na Fazenda Califórnia recebeu o oitavo maior lance do pregão com o valor de US$ 8,25 por libra peso e foi arrematado pela empresa japonesa Marubeni Corporation – grande compradora de cafés no mercado japonês. A corporação adquiriu 19 sacas de 60 kg do produto paranaense, por US 20.734,48 - valor equivalente a R$34.668, adotando o fechamento de 24 de janeiro do dólar comercial (US$ 1,00 = R$ 1,672). Para se ter uma ideia, o valor de US$ 8,25 de uma saca de 60 kg do café especial equivale a R$ 1831,06, enquanto um café normal, produzido na mesma região, tem cotação no mercado nacional em torno de R$ 350,00.

A Fazenda Califórnia, de propriedade de Luiz Roberto Saldanha Rodrigues, é uma referência na cafeicultura e integra o Programa de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná, uma iniciativa do Sebrae/PR e de outras entidades como o Sistema Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP) e Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater).
O Programa de Cafés Especiais iniciou em 2006 para apoiar a produção e comercialização de cafés especiais na região, por meio de incentivos em inovação tecnológica, capacitação, obtenção de certificações, acesso a conhecimento técnico e a novos mercados, consultorias, associativismo, entre outras realizações. Odemir Capello, consultor do Sebrae/PR em Jacarezinho e gestor do Programa Cafés Especiais, ressalta que a criação do Projeto contribuiu com a promoção da região do Norte Pioneiro como uma área tradicional na produção de cafés de qualidade diferenciada.

Para Capello, o reconhecimento no Concurso de Cafés e o excelente desempenho no Leilão conquistado pela Fazenda Califórnia mostram a importância de se investir na elevação da qualidade dos cafés produzidos na região: “A aquisição do nosso produto por um comprador estrangeiro, de grande tradição no setor, mostra que nossos cafés estão se tornando uma referência no mercado internacional”, analisa.

Para melhorar a comercialização do produto e chegar ao consumidor estrangeiro, os produtores do Norte Pioneiro investiram em mudanças dentro e fora da porteira para a produção de cafés com atributos únicos. Desde 2004, Luiz Roberto Saldanha Rodrigues recorre ao benchmarking, visita propriedades-modelo em seus segmentos de mercado e participa de eventos técnicos de cafeicultura por todo País.

Segundo Saldanha Rodrigues, a aquisição do lote de café por uma empresa japonesa significa a consolidação de todo o trabalho desenvolvido na Fazenda Califórnia no cultivo de cafés especiais: “Estamos entrando num dos mercados mais exigentes do mundo, o que comprova a excelência do café produzido na nossa região. Para nós, a aceitação do nosso produto no mercado internacional é uma satisfação muito grande”, diz.

O produtor explica que, no Brasil, o público também está começando a aprender e reconhecer o aroma e o sabor dos cafés especiais, o que estimula a implantação de uma nova cultura com foco nos cafés de qualidade. As cafeterias atraem novos consumidores, interessados em cafés especiais e mostram que o País é um mercado promissor. A rede brasileira de franquias Lucca Cafés, que só compra produtos certificados, também adquiriu café produzido na Fazenda Califórnia. O produto foi campeão estadual do concurso de cafés especiais promovido pela Associação Brasileira de Café (ABIC), em novembro de 2010.

“Nossa expectativa é de que os cafés especiais sigam os mesmos passos dos vinhos que, há pouco tempo atrás, não eram tão reconhecidos no Brasil. Hoje, é crescente o número de especialistas e pessoas que reconhecem vinhos de qualidade. Esperamos que, muito em breve, isso também ocorra com os cafés”, aposta Saldanha Rodrigues.

A área de produção de café da Fazenda Califórnia é de 220 hectares. Em 2011, a produção média deve chegar a seis mil sacas. A meta dos dirigentes é atingir 12 mil sacas nos próximos anos. São cultivadas na propriedade as variedades Coffea arábica, Obatã,  Mundo Novo 388/17 e 376/4, Catuaí Amarelo: IAC 62 e IAC 86.

História e Tradição

A Fazenda Califórnia pertenceu, na década de 1920, à companhia norte-americana chamada Leon & Israel, uma das maiores exportadoras de café do Paraná no século passado. A gestão profissional adotada pela administração norte-americana deu notoriedade mundial à propriedade nos anos de 1940 e 1980. Da época, ainda restam os registros contábeis e trabalhistas, as plantas originais das construções da Fazenda (todas timbradas pela University of Califórnia), mapas dos talhões de café, mapas pedológicos e de capacidade de uso do solo e outros objetos que comprovam o arrojo e profissionalismo dos investidores americanos.

Em 2004, a propriedade foi adquirida pela família Saldanha Rodrigues. Toda a área de produção de café, cultivado nessas terras desde 1903, foi renovada – infra-estrutura, processos de produção, de colheita, de processamento, de secagem e de armazenamento.

Em 2010, a Fazenda Califórnia conquistou a UTZ Certified, programa mundial de certificação que estabelece um padrão para a produção e o fornecimento responsável de café, levando em consideração critérios para a produção sustentável do grão, respeitando quesitos sociais e ambientais.  A UTZ Certified é regida por um Código de Conduta baseado em convenções internacionais da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e inclui os princípios das boas práticas agrícolas. A Fazenda Califórnia é a única do Paraná a receber essa certificação. Em todo o Brasil, apenas 100 propriedades detêm o selo.

No processo de auditoria para a concessão da UTZ Certified foram realizadas entrevistas com colaboradores da Fazenda, todos escolhidos de forma aleatória. “Também foram checados os registros trabalhistas e socioambientais, em razão da certificação estar muito voltada à rastreabilidade da produção”, conta Luiz Roberto Saldanha Rodrigues.

O dirigente da Fazenda salienta que a obtenção de uma certificação dessa importância não deve ser encarada, pelos produtores, como mais uma obrigação, mas como uma forma de se atender e se adequar às exigências do mercado. “As adaptações que o selo exige geram quebra de paradigmas e isso é importante para sobreviver na atividade”, observa.

Mais informações sobre a Fazenda Califórnia em www.fazendacalifornia.com.br

 

Veja tambÉm: