Consumo

Tratamento igualitário

 

postado em 24/02/2011 | Há 7 anos

Zero Hora

CAMPO E LAVOURA
24/02/2011
 
Tratamento igualitário
 
 
OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Por decisão do Ministério da Agricultura, desde ontem o café consumido no mercado interno tem de apresentar o mesmo nível de qualidade do produto tipo exportação. O novo padrão de classificação da bebida deve reduzir drasticamente a tolerância a impurezas, substâncias estranhas e ao teor de umidade. Irregularidades resultarão em penalizações para as empresas infratoras. Os consumidores brasileiros, que agora viajam mais ao Exterior, já perceberam que alguns alimentos produzidos aqui e comercializados lá fora têm qualidade superior à de similares ofertados nos supermercados do país. E, o que é pior, às vezes custam menos. O caso do café é emblemático.

Mas os consumidores querem ver mais alimentos submetidos ao mesmo tipo de controle, como frutas, carnes, lácteos, arroz e outros itens. A indústria da carne de frango costuma dizer que o produto vendido no mercado interno tem a mesma qualidade do que é exportado. Pode sair da fábrica tanto para um dos mais de 140 países compradores como para um mercadinho do Interior do Rio Grande do Sul. Mas essa não é a regra. Nas frutas, principalmente, a diferença, por vezes, salta aos olhos. Por que o brasileiro tem de ser tratado como consumidor de segunda classe? A medida moralizadora vem em boa hora.

 

Veja tambÉm: