Mais Café

Museu do Café em Botucatu exibe mostra sobre rumos da arte do início do século

Trabalhos do Grupo OKA são destaque na exposição \"Bússolas\", no campus da Unesp em Botucatu

 

postado em 22/02/2011 | Há 7 anos

fevereiro 22, 2011 - 10:15 |  Ray Macedo
Redação

Quais são os rumos possíveis para a arte deste começo do século XXI? Essa é a reflexão proposta pela exposição \"Bússolas\", com trabalhos de pintura e colagens dos artistas do Grupo Oka. A mostra que faz parte do calendário de eventos de 2011 do Museu do Café, está em cartaz na Fazenda Lageado, campus da Unesp em Botucatu.

Criado no ano passado e integrado por artistas plásticos da capital, o grupo vem desenvolvendo atividades para a valorização da arte como um processo contínuo de aperfeiçoamento plástico e das relações humanas entre os seus integrantes e deles com a sociedade. Daí o conceito de bússola, ou seja, de busca de uma orientação em meio às múltiplas influências contemporâneas.

A principal imagem da exposição, que ficará no Museu do Café até 11 de março, é uma obra coletiva realizada a partir de memórias dos artistas integrantes do OKA. A mostra também traz trabalhos individuais de cada um deles. Nesse sentido, a proposta dialoga com algumas das discussões da 29ª Bienal Internacional de Artes de São Paulo de 2010, que refletiu sobre política e arte.

\"Cada faceta do painel exposto é criado de modo que o indivíduo se dilui enquanto artista para renascer mais forte\", diz o curador da exposição, Oscar D\'Ambrosio. \"O seu gesto se perde pelas interferências alheias, num caminhar em que há respeito pelo outro e integração de linguagens em nome de uma produção que o grupo considera significativa como empreendimento plástico e humano\", continua ele.

Museu do Café

O Museu de Café apresenta equipamentos, peças, livros, mobiliário e imagens que remetem ao desenvolvimento da cafeicultura no Estado de São Paulo e à historia da centenária Fazenda Lageado, hoje sede da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp.

A fazenda foi formada no processo de expansão da cafeicultura no Oeste Paulista no século XIX. Abrigou, a partir de 1934 até a década de 1970, a primeira Estação Experimental de Café do país, encarregada do desenvolvimento de pesquisas e experimentos técnico-científicos na área da cafeicultura e visando a diversificação da produção agrícola em áreas de antigos cafezais. Instalado na antiga sede da fazenda, o museu recebe também diversas exposições artísticas em seu Espaço Cultural e apresenta artefatos arqueológicos obtidos na área da fazenda e na região de Botucatu, por meio do Projeto Arqueologia no campus.

O Museu do Café funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h e das 14h às 17h, na Rua José Barbosa de Barros, 1.780. Aos sábados, domingos e feriados, o horário é das 12h às 17h. Visitas podem ser agendadas pelo telefone (14) 3811-7240 ou pelo e-mail museudocafe@fca.unesp.br.

 

 

Veja tambÉm: