Mercado

Produtores de café terão mais prazo para contratar financiamentos

 

postado em 29/01/2011 | Há 7 anos

Produtores e cooperativas de café terão mais prazo para contratar financiamentos destinados a operações de vendas futuras do produto. O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou a prorrogação da data de vencimento da linha de crédito para 30 de junho de 2011. Antes, o limite para contratação era 1º de dezembro de 2010. “O governo identificou que ainda há demanda pelo financiamento, já que o preço do grão está favorável no mercado internacional, e queremos estimular a participação dos produtores nos mercados futuros e de opções”, informa o diretor do Departamento do Café do Ministério da Agricultura, Robério Silva.

A linha de crédito de R$ 50 milhões foi criada em agosto de 2010. Os recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) do Ministério da Agricultura podem ser usados para o financiamento de margens de garantia e de ajustes diários em operações de vendas futuras, realizadas por bolsas de mercadorias e de futuros. A margem de garantia é o valor exigido de todos os clientes para cobrir os riscos dos contratos em aberto. Os ajustes diários são decorrentes das oscilações de preços do produto negociado, com base nas expectativas de oferta e demanda desse mercado.

O crédito também pode ser utilizado na aquisição de prêmios de contratos de opções de venda. Opção é uma modalidade de contrato futuro em que se negocia determinada commodity por um preço pré-fixado.

Estoques públicos

O CMN aprovou também a ampliação do prazo para que indústrias de café possam acessar o recurso do Fundo de Aquisição de Café (FAC) para compra de estoques públicos do produto. O prazo passou de 30 de janeiro para 30 de abril de 2011. Hoje, existem 486 mil sacas de café no estoques do Funcafé.

O Conselho ainda criou linha de crédito de investimento para a recuperação de lavouras de café atingidas por granizo em Minas Gerais, a partir de 1º de outubro do ano passado. Cada produtor terá R$ 400 mil de limite de empréstimo com prazo de pagamento de seis anos. O fundo tem R$ 40 milhões disponíveis para a concessão do crédito. O novo prazo é até 30 de abril deste ano. “Temos que ficar atentos a problemas climáticos que podem atingir regiões localizadas e estarmos prontos a agir para proteger os produtores afetados”, diz Silva.

Cacau

A renegociação de dívidas dos produtores de cacau também teve seu prazo alterado pelo CMN. Os interessados terão agora até 31 de maio de 2011 para manifestarem interesse em aderir ao processo de renegociação; até 30 de junho de 2011 para a liquidação da operação ou amortização mínima exigida do mutuário como condição para renegociação de suas dívidas; e os agentes financeiros até 31 de julho de 2011 para formalizarem as renegociações. 
 
 

 

Veja tambÉm: