Mercado

Café com maracujá e chocolate dá vitória a barista

Cecília Sanada, da Capital, venceu campeonato de Barista de São Paulo

 

postado em 29/01/2011 | Há 6 anos

Sob os olhares atentos de seis jurados, a paulistana Cecília Megumi Sanada, de 31 anos, separou maracujá e chocolate. Em seguida, extraiu o café da máquina de espresso e preparou seu drink especial. "O maracujá é floral e frutado. Quis fazer uma brincadeira sensorial e mexer com a acidez", afirma Cecília.

A "brincadeira" deu certo, fisgou os seis jurados degustadores e garantiu ontem a Cecília o
primeiro lugar da etapa estadual do Campeonato Brasileiro de Baristas, encerrada no Museu do
Café de Santos.

Apesar da vitória, Cecília está há pouco tempo no setor de café. Há apenas três anos, ela era
uma cabeleireira que jamais tinha pensado em se tornar barista. Desempregada, foi convidada para uma entrevista em uma cafeteria que estava se instalando na Avenida Faria Lima, na Capital.

Aprovada na seleção, não imaginava que sua vida profissional daria uma guinada. A nova cafeteria era a Octavio, do ex-governador Orestes Quércia. Cecília conta que o objetivo da Octavio era realmente contratar pessoas inexperientes para que aprendessem do zero o
ofício de barista sem vícios.

Cecília foi treinada por Sílvia Magalhães, uma tricampeã de concursos de café e que ontem
foi ao museu para conferir o desempenho da ex-aluna. A vencedora e os outros cinco finalistas
Bruno Ferreira (2º lugar, da Octavio), Rafael Godoy (3º, Suplicy Cafés Especiais), Bruna Batista
(4ª, Suplicy), Dênis Jerônimo (5º, Octavio) e Daniela Capuano (6ª, Suplicy) foram selecionados
para participar da final nacional entre 14 e 17 de março na Universidade Cruzeiro do Sul, na
Capital. O vencedor representará o Brasil na disputa mundial na Colômbia em meados do ano.

Ontem, a ACBB selecionou seis jurados para a avaliação dos baristas. Na disputa, o
participante utilizava um microfone auricular sem fio para explicar ao júri e ao público o preparo
do drink com café. Dois jurados deram notas ao desempenho técnico, como o manuseio da
máquina de espresso. Outros quatro degustaram a bebida.

"Santos foi a porta de chegada dos meus pais ao Brasil e vencer aqui teve um valor
sentimental para mim", comemorou Cecília.

O campeonato é organizado pela Associação Brasileira de Café e Barista (ACBB). O
presidente da entidade, Edgard Bressani, afirma que a profissão de barista surgiu há menos de uma década e que ela ainda não é reconhecida oficialmente pelo Ministério do Trabalho.

 

Veja tambÉm: