Mercado

Agricultura familiar brasileira é tema de Seminário na Alemanha

Iniciativa do MDA e Planeta Orgânico visa promover as políticas públicas já em curso para a realização de uma Copa sustentável em 2014

 

postado em 23/01/2011 | Há 7 anos

TEMPO REAL
20/01/2011 
  

A agricultura familiar, segundo o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), é responsável por 4,1 milhões de unidades produtivas e responde por 70% dos alimentos consumidos diariamente pelos brasileiros, e significa 10% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo o MDA, trabalham na agricultura familiar cerca de 12 milhões de brasileiros. Estima-se um crescimento anual de 30% da presença da agricultura familiar no mercado doméstico.

“A Copa do Mundo de 2014 será uma oportunidade única para a inserção da agricultura familiar no mercado doméstico por intermédio de ações pontuais nas 12 cidades, e também de âmbito nacional. Por meio do Talentos Brasil Rural será desenvolvida uma rede de serviços que envolve os setores de gastronomia e turismo, contemplando artesanato, decorativos e utilitários, alimentos, bebidas e amenities produzidos pela agricultura familiar”, explica Maria Beatriz Martins Costa, diretora do Planeta Orgânico.

O evento acontecerá no Hotel Holiday Inn em Nuremberg, no dia 15/02, é aberto a empresas públicas e privadas que desejem fazer parcerias com o governo brasileiro para a Copa de 2014.

PALESTRAS

O tema do painel de abertura do Seminário será Oportunidades para o Mundo Sustentável na Copa 2014, quando o Diretor de Geração de Renda e Agregação de Valor da Secretaria de Agricultura Familiar, Arnoldo Campos, destacará as oportunidades de parceria da agricultura familiar com o setor privado, particularmente com o projeto Talentos Brasil Rural.

Sociobiodiversidade: um conceito criado no Brasil será debatido por Julio Pinho, Gerente de Agroextrativismo do Ministério do Meio Ambiente que apresentará o Plano Nacional de Promoção das Cadeias de Produtos da Sociobiodiversidade (PNPSB). O Plano tem como objetivo desenvolver ações integradas para a promoção e o fortalecimento das cadeias de produtos da sociobiodiversidade para a construção de mercados sustentáveis. O objetivo é fomentar parcerias com atores internacionais comprometidos com sustentabilidade.

Maria Beatriz Martins Costa, diretora executiva do Planeta Orgânico, falará sobre o Valor Agregado da agricultura familiar do Brasil.

Para a apresentação de casos de sucesso, os expositores presentes na BioFach 2011, Jedielson de Jesus Oliveira da Copoam do Pará, e Terezinha Maria de Oliveira Medeiros da Coopercaju do Rio Grande do Norte, falarão sobre suas trajetórias no mercado de orgânicos. O Coordenador Geral de Diversificação Econômica, Apoio a Agroindústria e Apoio a Comercialização da Agricultura Familiar, José Aldemar Batista, também estará neste Seminário apresentando o Marco Legal, Políticas Públicas, Desafios e Oportunidades. Cerca de 1,5 mil produtores orgânicos estão regularizados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e mais 3,5 mil estão em processo final de cadastramento. Essa é a primeira avaliação após o término do prazo de cadastro dos agricultores, no dia 31 de dezembro.

A legislação estabelece três instrumentos para garantir a qualidade dos alimentos: a certificação, os sistemas participativos de garantia e o controle social para a venda direta sem certificação. Os agricultores que buscarem a certificação e estiverem de acordo com as normas poderão usar o selo oficial nos seus produtos. O selo é fornecido por certificadoras cadastradas no Ministério da Agricultura, que são responsáveis pela fiscalização dos produtos.
O MDA levará para Nuremberg cooperativas aptas para exportação que trabalham com produtos como cacau, café, castanha de caju, mel, umbu, cachaça, açúcar e guaraná.

ABRABIO

No evento será apresentada a recém criada ABRABIO - Associação Brasileira da Agricultura Familiar Orgânica, Agroecológica e Agroextrativista - e o presidente, Iran Trentim, falará sobre os planos da nova associação para os próximos anos. A Abrabio congrega hoje 12 mil famílias do meio rural de 18 estados brasileiros, com um faturamento anual de, aproximadamente, R$ 25 milhões. “A meta é expandir e saltar de 52 empreendimentos associados para 200 no decorrer de 2011”, diz Trentim.

Planeta Orgânico com agenda lotada na BioFach

O Planeta Orgânico foi criado em 2000, data da publicação do site www.planetaorganico.com.br, e promove por intermédio de uma série de ações, a aproximação do setor orgânico com empresas e Governo. “ A BioFach é a mais importante feira internacional do setor orgânico e durante quatro dias de fevereiro Nuremberg é a capital do mundo orgânico. O Planeta Orgânico vem promovendo a presença de produtos orgânicos em eventos desde 2006, quando participamos do Encontro Econômico Brasil Alemanha em Berlim. Desde então estamos aproximando o setor orgânico da gastronomia e do turismo, e para a semana de 15 a 19 de fevereiro de 2011 já estamos com nossa agenda tomada por encontros com atores interessados nestas parcerias” diz Maria Beatriz Martins Costa, diretora executiva do Planeta Orgânico.
 

 

Veja tambÉm: