Mercado

Governo indica Robério Silva ao cargo de diretor executivo da Organização Internacional do Café

Candidatura brasileira agora será apresentada ao Conselho da OIC, a autoridade suprema da organização, que é composta pelos representantes de cada país membro

 

postado em 23/01/2011 | Há 6 anos

PLANTÃO
19/01/2011 
  
Agência Estado
Tomas Okuda

O diretor do Departamento do Café (Dcaf), Robério Silva, da Secretaria de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, é o indicado do Brasil ao cargo de diretor executivo da Organização Internacional do Café (OIC), principal órgão da cafeicultura mundial com sede em Londres, da qual fazem parte 77 países (45 exportadores e 32 importadores).

Hoje o cargo é ocupado interinamente por outro brasileiro, José Sette, em virtude da renúncia do diretor executivo anterior, Néstor Osorio, que assumiu o posto de embaixador da Colômbia nas Nações Unidas, em Nova York.

Robério Silva informou que o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, encaminhou carta com a indicação de seu nome ao ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, no dia 5 de janeiro.

– O chanceler examinou a carta e respondeu afirmativamente ao ministro Rossi, colocando toda a estrutura do Itamaraty à disposição, para o sucesso do pleito – explicou Silva.

A candidatura brasileira agora será apresentada ao Conselho da OIC, a autoridade suprema da organização, que é composta pelos representantes de cada país membro. Até o dia 15 de março, qualquer país membro pode apresentar um candidato ao cargo. A decisão, no entanto, só será tomada em setembro, quando o conselho nomeará o novo diretor executivo, durante a sua 107ª sessão, que ocorrerá entre os dias 26 e 30.

– Trata-se de um longo processo – disse Silva, evitando comentar sobre possíveis concorrentes ao cargo e também substitutos na diretoria do Dcaf. O mandato como diretor executivo da OIC é de 5 anos, renováveis por mais 5.

Robério Silva é bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais. O executivo tem 18 anos de experiência no mercado internacional, ocupando cargos-chave, como secretário geral da Associação dos Países Produtores de Café (APPC), de 1994 a 2002. No governo federal, Silva também tem ocupado posição relevante, como secretário-executivo da Câmara de Comércio Exterior (Camex), entre 2002 e 2003.
Conselho da OIC, a autoridade suprema da organização, que é composta pelos representantes de cada país membro. Até o dia 15 de março, qualquer país membro pode apresentar um candidato ao cargo. A decisão, no entanto, só será tomada em setembro, quando o conselho nomeará o novo diretor executivo, durante a sua 107ª sessão, que ocorrerá entre os dias 26 e 30.

– Trata-se de um longo processo – disse Silva, evitando comentar sobre possíveis concorrentes ao cargo e também substitutos na diretoria do Dcaf. O mandato como diretor executivo da OIC é de 5 anos, renováveis por mais 5.

Robério Silva é bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais. O executivo tem 18 anos de experiência no mercado internacional, ocupando cargos-chave, como secretário geral da Associação dos Países Produtores de Café (APPC), de 1994 a 2002. No governo federal, Silva também tem ocupado posição relevante, como secretário-executivo da Câmara de Comércio Exterior (Camex), entre 2002 e 2003.

AGÊNCIA ESTADO

 

Veja tambÉm: