Produção

Café: produção mineira cresce 26,5% e iguala recorde de 2002

28/12/2010 -

 

postado em 29/12/2010 | Há 7 anos

Conab

A produção mineira de café colhida em 2010 foi de 25,1 milhões de sacas, segundo levantamento de safra divulgado nesta terça-feira (14) pela COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO (CONAB). O aumento é de 26,7% na comparação com o ano passado. A produção deste ano, em Minas Gerais, iguala-se ao recorde histórico registrado no Estado em 2002. A safra mineira de café equivale a 52,3% da brasileira, estimada em 48,1 milhões de sacas. Depois de Minas Gerais, os Estados que mais produzem café no país são Espírito Santo, São Paulo, Rondônia e Bahia. O levantamento da CONAB também mostra que Minas Gerais possui um milhão de hectares de café em produção. As principais regiões produtoras são o Sul de Minas (50,2%) Cerrado (22,5%) e Zona da Mata (27,4%). De acordo com o superintendente de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Estado de Agricultura de Minas Gerais, João Ricardo Albanez, o incremento da produção neste ano deve ser atribuído principalmente à bienalidade positiva da cultura - que alterna um ano de alta e outro de baixa produção -, e das condições climáticas favoráveis no Cerrado, região com elevado nível tecnológico. \"A região que apresentou maior crescimento em Minas Gerais foi o Cerrado, que registrou um aumento relativo superior às outras regiões do Estado. O crescimento da produção nas lavouras do Cerrado mineiro foi de 47,3%\", explica Albanez. O Sul de Minas apresentou um crescimento de 29,8%, enquanto a Zona da Mata teve um aumento de 9,6% na produção. Produto de exportação Outro fator positivo na cafeicultura, este ano, foi a melhoria de preços no mercado internacional. \"O aumento da cotação internacional do café entre janeiro e novembro de 2010, na comparação com o mesmo período de 2009, foi de 24,12%, com o preço médio de US$ 2,9 mil a tonelada\", informa a assessora técnica da Secretaria da Agricultura, Márcia Aparecida de Paiva Silva. O café lidera as vendas internacionais do agronegócio mineiro e mantém a condição de segundo produto da pauta de exportação do Estado, depois do minério de ferro. Segundo Márcia Aparecida, no acumulado de janeiro a novembro de 2010, a receita da exportação de café alcançou US$ 3,6 bilhões, cifra 38% superior à do mesmo período do ano passado. Ela destaca a participação do produto nas vendas totais do agronegócio mineiro. \"O Estado registrou, nos onze meses, negócios internacionais da ordem US$ 6,8 bilhões, sendo 53% desta cifra gerados pelas exportações de café.\"
 

Veja tambÉm: