Mercado

Governo do Vietnã quer reter café nos próximos meses

A estatal vietnamita Inexim Daklak vai reter temporariamente cerca de 50 mil toneladas

 

postado em 26/10/2010 | Há 7 anos

Agencia Estado

26/10/2010

A estatal vietnamita Inexim Daklak vai reter temporariamente cerca de 50 mil toneladas (833 mil sacas de 60 quilos) de café nos próximos dois a três meses, segundo fontes da companhia. A estratégia faz parte de um novo esquema que está sendo estudado pelo governo do país, maior exportador mundial da variedade robusta. Se der certo, o Vietnã deverá estocar entre 300 mil (5 milhões de sacas) e 500 mil toneladas (8,33 milhões de sacas) da nova safra, que começou oficialmente neste mês. O ciclo 2010/11 deverá render cerca de 19,3 milhões de sacas, segundo estimativas privadas.

O governo adotou uma estratégia similar no primeiro semestre e teve sucesso, segundo a fonte. Na época, 13 empresas exportadoras compraram 63 mil toneladas de café (de uma meta de 200 mil pretendida pelo governo) e as manteve em estoque, fora de circulação, por quatro meses. Os preços internacionais do robusta começaram a subir em junho, quando o Vietnã anunciou a medida, saindo de US$ 1.400 para US$ 1.600 por tonelada em poucos dias.

A ideia agora é a mesma: provocar um aumento de preços, embora a fonte não tenha dado qualquer estimativa do valor pretendido pelo governo. Na Bolsa de Londres, o contrato janeiro está sendo negociado por volta de US$ 1.850 por tonelada.

Segundo a fonte, no mercado interno, o preço do robusta subiu de 28.500 dongues (US$ 1,46) por quilo em setembro, para 32.500 dongues (US$ 1,67) em outubro.

 

Veja tambÉm: