Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - Mercado cafeeiro finalizaram a terça-feira registrando expressiva alta

 

postado em 29/09/2010 | Há 6 anos

Infocafé de 28/09/10.    

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 340,00 R$ 330,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 340,00 R$ 330,00 Dezembro/2010 188,95 +6,70
Alta Paulista/Paranaense R$ 330,00 R$ 320,00 Março/2011 190,30 +6,45
Cerrado R$ 345,00 R$ 335,00 Maio/2011 189,95 +6,30
Bahiano R$ 330,00 R$ 320,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 240,00 R$ 230,00 Dezembro/2010 223,60 +6,50
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 265,00 R$ 255,00 Março/2011 223,45 +5,60
Dólar Comercial: R$ 1,7100 Maio/2011 221,30 +6,40

As operações no mercado cafeeiro finalizaram a terça-feira registrando expressiva alta. Em N.Y. a posição dezembro atingiu máxima de + 8,65 pontos fechando com  + 6,70 pts. Compras baseando-se, no mau tempo verificado na  Colômbia e México impulsionaram as cotações. Chuvas provocadas pela tempestade tropical Matthew causaram problemas de infraestrutura em países produtores da América Central, como deslizamentos de terra em áreas rurais, podendo atrasar a colheita de café.
 
O dólar fechou hoje com leve alta de 0,06% a R$ 1,7100. Expectativas de que o governo não vai dar espaço para uma valorização do real acima do desejado impuseram certa cautela ao mercado câmbio e o dólar fechou em leve alta, na contramão do exterior, onde a moeda norte-americana se desvalorizou. Apesar de novas captações corporativas estarem no radar, sinalizando aumento da oferta de dólares, o mercado avalia possível redução de fluxo externo para aplicações no País, a partir de declarações do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, hoje, em Londres, de que está em aberto a possibilidade de o Brasil aumentar o IOF sobre capital estrangeiro. Meirelles também lembrou que a estrutura para a atuação do Fundo Soberano do Brasil (FSB) no mercado d e câmbio está pronta.
No exterior, o dólar recuou fortemente contra o euro e o iene, dados fracos sobre confiança do consumidor e produção regional nos EUA alimentaram receios sobre uma recuperação lenta da economia do país. Isso elevou expectativas de novas medidas de afrouxamento monetário pelo Federal Reserve (Fed, banco central) nos EUA, o que deprimiu o dólar.
 
De acordo com as previsões meteorológicas da Somar, as chuvas foram generalizadas nas áreas de café de São Paulo, onde os volumes entre o domingo e segunda-feira chegaram a 40mm em algumas localidades. Outra área de baixa pressão típica da Primavera se formou na noite de ontem, e ao longo da madrugada trouxe chuva de 25 mm na região de Franca. Estas áreas de instabilidade avançam na direção do Cerrado e sul de Minas Gerais, onde também deve chover de forma generalizada. Nos próximos dias, a frente fria se mantém na costa da Região Sudeste e é alimentada por novas áreas de instabilidade. Dessa forma, a chuva continua entre o norte do Paraná e o centro-sul de Minas Gerais. Na zona da Mata também chove, mas com volumes mais irregulares. Outra frente fria chega no in ício de Outubro, mantendo as condições de chuva pelo menos nos primeiros 6 dias do mês.
 
Será realizado entre os dias 26 e 29 de Outubro em Guarapari / ES o 36º Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras. Nesta edição serão publicados mais de 300 trabalhos de pesquisa e apresentados 03 seminários. A programação completa do evento e mais informações podem ser obtidas pelos sites www.fundacaoprocafe.com.br ,    www.maiscafe.com.br ou pelos telefones (35) 3214-1411, (21) 2233-8593.
 
Além de degustações no Pavilhão do Brasil, 30 distribuidores brasileiros que já vendem cafés do Brasil para o mercado chinês, atendendo a restaurantes, hotéis e redes de fast-food, participaram com seus parceiros da Expo Xangai 2010. A iniciativa foi da ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café em parceria com a Apex-Brasil, e teve como objetivo promover os cafés gourmet, a cultura e a atividade sustentável da agroindústria do país junto aos consumidores chineses.  Entre as empresas brasileiras presentes estavam a Cia. Cacique, com o seu Café Pelé, e a Agrofood, que está comemorando três anos de vendas do Café Machado para a China. A Expo Xangai conta com a participação de 190 países e de 50 organismos internacionais, incluindo ONGs e d everá ser visitada por 70 milhões de pessoas durante os seis meses de realização. Trata-se do terceiro maior evento internacional do mundo, atrás apenas dos Jogos Olímpicos e da Copa do Mundo. As exposições universais ou mundiais são grandes feiras das nações, organizadas por um país que convida os outros pelos canais diplomáticos. Tiveram início no século XIX com o objetivo de apresentar ao público os avanços tecnológicos das nações. A primeira foi em Londres, em 1851, e seu maior legado é o Palácio de Cristal. O mais famoso legado das exposições, porém, é a Torre Eiffel, construída para a feira de Paris de 1889. Atualmente, as exposições universais - como a Expo Xangai - se realizam a intervalos regulares de cinco anos e têm duração de seis meses. Entre uma e outra, ocorrem as  exposições internacionais, que duram três meses. Mais informações no portal www.expo2010brasil.com.br  

 

Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini
 

Veja tambÉm: