Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - Mercado cafeeiro em N.Y. iniciaram o dia em alta, mas reverteu a posição pressionada por vendas especulativas baseando-se nas previs

 

postado em 23/09/2010 | Há 7 anos

Infocafé de 22/09/10.    

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 330,00 R$ 320,00  
Contrato N.Y.
181Fechamento
Variação
Mogiano R$ 330,00 R$ 320,00 Dezembro/2010 181,55 -2,80
Alta Paulista/Paranaense R$ 320,00 R$ 310,00 Março/2011 181,00 -2,70
Cerrado R$ 335,00 R$ 325,00 Maio/2011 180,05 -2,75
Bahiano R$ 320,00 R$ 310,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 240,00 R$ 230,00 Dezembro/2010 214,35 -2,85
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 265,00 R$ 255,00 Março/2011 215,10 -2,65
Dólar Comercial: R$ 1,7220 Maio/2011 215,40 -2,60

As operações no mercado cafeeiro em N.Y. iniciaram o dia em alta, mas reverteu a posição pressionada por vendas especulativas baseando-se nas previsões climáticas. A posição dezembro variou entre a  máxima de +3,05 e mínima de -5,00 pontos, fechando com -2,80.
 
O dólar fechou hoje em alta de 0,41% cotado a R$ 1,7220.  O comportamento do dólar no mercado doméstico contrariou a tendência internacional de queda, determinada ontem pelas declarações do Federal Reserve, o banco central norte-americano, de que está preparado para fornecer mais estímulo monetário se isso for necessário para dar suporte à recuperação econômica dos EUA. Pela manhã, o dólar assumiu alta firme após o ministro da Fazenda, Guido Mantega, reforçar o aviso de que o Fundo Soberano do Brasil (FSB) está pronto para comprar dólares. Mantega disse que a regulamentação do FSB está totalmente pronta para essa finalidade e que \"basta que a Secretaria do Tesouro determine que se adquira o dólar\".
 
Uma massa de ar mais quente cobre o cinturão produtor de café, causando temperaturas elevadas. Como aos poucos a umidade volta para a Região Sudeste, não está descartada, por conta do calor, alguma pancada de chuva típica de verão. Na próxima sexta-feira o tempo muda de forma mais significativa, quando outra frente fria chega ao cinturão produtor de café, trazendo chuva para o Paraná, São Paulo e no sul de Minas Gerais. Os modelos de previsão seguem consistentes para chuva no cinturão produtor de café, durante os últimos dias de Setembro e primeiros dias de Outubro. Estas chuvas devem ser generalizadas e apresentam volumes expressivos nas regiões produtoras da Região Sudeste.
 
As exportações brasileiras no mês de setembro, até o dia 21, totalizaram 1.489.405 sacas de café, alta 69.91%% em relação às 876.557 sacas embarcadas no mesmo período do mês anterior. De acordo com informações do Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil), 1.304.138 sacas embarcadas são referentes a café arábica e 64.028 sacas de conilon e 121.239 sacas referentes a solúvel. Também até o dia 21, o Cecafé registrou a emissão de 2.077.843 certificados de origem, dos quais 1.816.612 são referentes a arábicas, 98.131 a conillon e 163,100 de solúvel.
 

Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini
 

Veja tambÉm: