Mercado

Espírito Santo: colheita do café se revela insatisfatória

 

postado em 30/08/2010 | Há 7 anos

Com 80% da safra 2010 colhida, produtores já identificam perdas na qualidade e quantidade do produto

A colheita do café 2010 já se aproxima da sua fase final. Em função da seca ocorrida de janeiro a março, as plantações de café tiveram uma antecipação na colheita e já atingem cerca de 80% da produção total.

Por conta disso, segundo o presidente da Comissão Técnica de Café da Federação da Agricultura e Pecuária do Espírito Santo (Faes), José Umbelino de Castro, o rendimento do café perderá de 20% a 30% em qualidade e quantidade.

A temporada marca uma recuperação nos preços de diversas praças do Brasil, mas ainda é insatisfatória ao produtor capixaba, de acordo com José Umbelino de Castro. Ele informa que o preço praticado para a saca do café arábica de Terreiro Bebida Dura no sul e no serrado de Minas Gerais e em São Paulo gira em torno de R$330 e na Zona da Mata fica na faixa de R$310.

Enquanto isso, o valor pago pelo mesmo café no Espírito Santo é de aproximadamente R$205. “O mercado não incentiva o cafeicultor a produzir um café de melhor qualidade. Em média, o custo de produção, que é de aproximadamente R$250, segundo dados da Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária– CNA, é maior do que o produtor recebe pela saca”, declara.

 

Veja tambÉm: