Mercado

Cafeicultores da região de Garça estão em alerta com clima seco

 

postado em 29/08/2010 | Há 7 anos


Agnocafé | CNC

27/08/2010

A região enfrenta uma época de forte seca, que traz conseqüências negativas para as pessoas e também para o campo. O solo está seco e o índice de água disponível cai de forma vertiginosa. Para piorar a situação, o inverno está sendo caracterizado por temperaturas relativamente altas, o que agrava o cenário de estiagem.
 
Na região de Garça, a seca teve início em abril e atualmente o volume de disponibilidade hídrica no solo é de menos de 10% do total. Segundo dados do Cpetec, o armazenamento hídrico em Garça estaria no patamar de 6 milímetros no final da semana passada e o déficit hídrico calculado já chegaria a 13 milímetros.
 
A colheita de café na região de Garça já está em sua fase final e os grãos obtidos no atual momento se mostram mais secos. Com o solo seco, cresce a preocupação do produtor com a realização das adubações, que demandam uma umidade considerável. Além disso, caso o déficit hídrico se estenda por um período muito longo, há a possibilidade de haver uma irregularidade nas florações e, inclusive, problemas no pegamento dos frutos.
 
No próximo ano, o Brasil vai registrar uma safra de ciclo de baixa. Assim, caso haja problemas no período de floração ou de desenvolvimento de frutos, a região pode correr o risco de ter uma quebra de safra forte em 2011.

 

Veja tambÉm: