Mercado

Desvalorização da moeda do Vietnã influencia mercado

 

postado em 26/08/2010 | Há 7 anos

CaféPoint | CNC
26/08/2010

As ofertas de café no mercado global poderão aumentar à medida que a desvalorização da moeda do Vietnã levará a maiores exportações do país. A maior oferta poderá reduzir os preços do café robusta e ter um impacto adverso nas exportações da Índia. Em uma tentativa de controlar a queda nas exportações e aumento no déficit comercial, o Vietnã desvalorizou sua moeda, o dong, com relação ao dólar dos Estados Unidos em 2,1%.
 
Essa é a terceira desvalorização do dong em dez meses e espera-se que essa desvalorização acabe em mais estoques aos mercados globais. Como resultado, os exportadores da Índia serão pressionados a reduzir os preços do café robusta.
 
O café do Vietnã atingirá os mercados globais a partir de outubro, quando a colheita começa. Alguns exportadores indianos poderiam obter seu café do Vietnã porque estaria mais barato.
 
O café é o segundo maior produto de exportação agrícola do Vietnã, que é o segundo maior produtor mundial de café, sendo o maior produtor de café robusta. Nos primeiros sete meses desse ano, o Vietnã exportou 748.700 toneladas, 5,9% a menos que no ano anterior.
 
A produção de café da Índia está com tendência ascendente e a produção no ano que termina em setembro deverá ser de 289.600 toneladas, comparado com a produção do ano anterior, de 262.300 toneladas. A previsão para a colheita pós-floração para 2010-11 é de 308.000 toneladas, informou o Coffee Board da Índia.
 
A maior disponibilidade doméstica somada à forte demanda em meio às menores ofertas globais ajudou as exportações da Índia a aumentarem nesse ano. Até 16 de agosto, as exportações de café da Índia foram de 190.877 toneladas, 55% a mais que no ano anterior. A reportagem é do Commodity Online, traduzida e adaptada pela Equipe CaféPoint.

 

Veja tambÉm: