Mercado

Após 3 altas, dólar tem leve queda com ação de exportador

 

postado em 24/08/2010 | Há 7 anos

24/08/2010 - 18h13
Após 3 altas, dólar tem leve queda com ação de exportador


Por Silvio Cascione

SÃO PAULO (Reuters) - A atuação de exportadores após três dias seguidos de alta da moeda norte-americana permitiu uma leve queda do dólar ante o real nesta terça-feira, em uma sessão com volume um pouco abaixo da média recente.

A reação do mercado externo à queda recorde das vendas de moradias usadas nos Estados Unidos em julho também ajudou a esfriar a taxa de câmbio no Brasil.

A moeda norte-americana fechou em queda de 0,11 por cento, a 1,765 real, após alcançar a máxima em um mês no começo da manhã. No mês, o dólar ainda acumula alta de 0,51 por cento e, no ano, valorização de 1,26 por cento.

O volume de operações registradas na clearing (câmara de compensação) da BM&FBovespa até poucos minutos antes do fechamento era de 1,8 bilhão de dólares, ante média de 2,2 bilhões de dólares no mês.

Boa parte disso era oriundo de operações comerciais. Vários profissionais de mercado relataram que exportadores aproveitaram a oportunidade proporcionada pela alta do dólar nos últimos três dias para trocar parte de suas receitas em moeda estrangeira para reais.

\"Acabou atraindo fluxo quando (o dólar) estava num patamar mais elevado\", disse José Carlos Amado, operador de câmbio da corretora Renascença. \"Teve também um pouco de financeiro.\"

O operador de câmbio de um banco dealer, que preferiu não ser identificado, também destacou o predomínio das vendas, especialmente pela manhã. \"De tarde foi devagar\", afirmou.

No exterior, a cautela antes do relatório sobre a venda de moradias usadas nos Estados Unidos era o principal fator para a alta do dólar pela manhã. Com o resultado muito pior que o previsto, revelando queda de 27 por cento em julho, o dólar perdeu fôlego ante outras moedas.

\"O euro, tipicamente, caía após notícias como essa. Mas houve uma cobertura de posições vendidas, o que a coloca em valorização\", escreveu Win Thin, estrategista sênior de câmbio da Brown Brothers Harriman, em comentário após os dados.

Enquanto o mercado local fechava, o euro tinha alta de 0,3 por cento, a 1,2678 dólar.

 

 

Veja tambÉm: