Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ N.Y. encerrou as operações desta quarta-feira praticamente inalterada

 

postado em 24/06/2010 | Há 7 anos

Infocafé de 23/06/10    

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 310,00 R$ 305,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 310,00 R$ 305,00 Julho/2010 158,60 -0,50
Alta Paulista/Paranaense R$ 300,00 R$ 290,00 Setembro/2010 160,50 -0,25
Cerrado R$ 315,00 R$ 310,00 Dezembro/2010 160,55 -0,30
Bahiano R$ 300,00 R$ 290,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 235,00 R$ 230,00 Julho/2010 185,35 -0,05
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 245,00 R$ 240,00 Setembro/2010 185,15 -0,05
Dólar Comercial: R$ 1,7910 Dezembro/2010 185,25 +0,05

A bolsa de mercadorias em N.Y. encerrou as operações desta quarta-feira praticamente inalterada, variando entre a máxima de +0,70 e mínima de -1,90 fechando com -0,25 pts.
 
Mercado interno segue bem procurado, com alguns negócios sendo concluídos.
 
O dólar finalizou o dia com alta de 0,51%. O comunicado do banco central americano (Fed), após a decisão de manter a taxa básica de juros no país próxima de zero, permitiu um certo alívio nas Bolsas em Nova York no período da tarde. Mas um novo dado negativo sobre o setor imobiliário americano disparou a aversão ao risco pela manhã e a procura da segurança do dólar e do iene (moeda japonesa).
Internamente, o  adiamento da oferta de ações da Petrobras contribuiu para as ordens de compra da moeda americana, que pela manhã recuperou o patamar de R$ 1,80, mas não conseguiu sustentá-lo após o meio-dia. A Petrobras anunciou ontem à noite que adiou para setembro seus planos de capitalização. A companhia trabalhava para realizar a oferta de ações em julho, mas precisou alterar seu planejamento para esperar a conclusão da avaliação do preço das reservas de petróleo de 5 bilhões de barris, que serão usadas pelo governo no aumento de capital da empresa.
 
O Concurso Estadual de Qualidade do Café de São Paulo – Prêmio Aldir Alves Teixeira, disputado exclusivamente por lotes classificados nos certames regionais, passa a ter este ano um terceiro tipo de premiação: além das categorias Café Natural e Café Descascado, cujos lotes devem ter 10 sacas, agora também tem a de Micro Lotes, de apenas 2 sacas, preparado em qualquer forma, desde que tenha sido produzido em propriedade com no máximo 3 hectares. A novidade está no regulamento da 9ª edição do certame, que a Câmara Setorial de Café de São Paulo, em conjunto com a CODEAGRO – Coordenadoria de Agronegócio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de São Paulo, está divulgando esta semana e que pode ser acessado no site www.sindicafesp.com.br . Outra inovação refere-se ao leilão dos lotes finalistas do concurso estadual: as empresas e pessoas interessadas em adquirir esses cafés poderão fazer seus lances tanto presencialmente, na Sala de Classificação da ACS - Associação Comercial de Santos, quanto pela internet, durante o período do pregão, que será das 9h às 17h do dia 30 de outubro. Os interessados devem se inscrever antecipadamente para participar do pregão e obter a senha. Os participantes também poderão solicitar o recebimento de amostras de 100 gramas dos lotes finalistas, para avaliação prévia. “São inovações importantes”, explica Nathan Herszkowicz, presidente da Câmara Setorial do Café. Para ele, a criação da categoria Micro Lote traz para o campeonato o pequeno produtor e o uso da intern et facilitará a participação de mais pessoas, indústrias e cafeterias que, muitas vezes, não podem enviar seus profissionais de compra até Santos. As associações de produtores e cooperativas poderão inscrever 3 lotes em cada uma das categorias Café Natural e Café Cereja Descascado e 1 lote na categoria Micro Lote, desde que todos sejam vencedores dos respectivos certames regionais. As inscrições devem ser feitas até 8 de outubro. Todas as etapas do Concurso Estadual acontecem na ACS. O ranking final do concurso, que é feito a partir dos lances de compra dos lotes, será divulgado dia 5 de novembro, em cerimônia no Museu do Café, em Santos. Criado com o objetivo de estimular a produção de cafés de alta qualidade em todo o Estado, o concurso incorpora, a cada ano, novos incentivos, a exemplo da premiação conferida &agrav e; propriedade que mais se destacar nos aspectos da Sustentabilidade ambiental, social e econômica. Os lotes adquiridos no leilão pelas torrefadoras serão industrializados e irão compor a Edição Especial dos Melhores Cafés de São Paulo. Em embalagens de 250 gramas e com selo numerado, esses cafés chegam ao mercado em dezembro, e os consumidores poderão encontrá-los nos supermercados e lojas gourmet da capital, litoral e interior. As informações são de assessoria de imprensa.

 

Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini
 

Veja tambÉm: