Mercado

Grécia voltou ao centro das atenções hoje

 

postado em 22/04/2010 | Há 7 anos

A Grécia voltou ao centro das atenções hoje e espalhou aversão ao risco e busca pelo dólar, fazendo inclusive com que o euro completasse o sexto pregão consecutivo de desvalorização ante a moeda americana. No Brasil, o déficit de transações correntes no primeiro trimestre - o pior desde 1947 - só contribuiu para determinar ordens de compra, fazendo o dólar subir pela primeira vez na semana ante o real.

O dólar comercial fechou as negociações em alta de 0,57% cotado à R$ 1,7630. No mês, acumula baixa de 1,01% e no ano, alta de 1,15%. O euro comercial caiu 0,47% para R$ 2,346 e acumula perda de 2,49% no mês. No câmbio doméstico, o Banco Central adquiriu dólares no mercado à vista em leilão realizado por volta das 12h20 e fixou a taxa de corte das propostas em R$ 1,7672. O BC informou que o fluxo cambial estava negativo em US$ 934 milhões em abril até o dia 19. A saída de recursos foi liderada pela conta comercial que amargou déficit de US$ 2,105 bilhões no período.

A saída de recursos foi parcialmente compensada pelo ingresso de US$ 1,171 bilhão da conta financeira. Já o déficit em transações correntes acumulado no primeiro trimestre somou US$ 12,145 bilhões, o pior resultado da série do Banco Central para os primeiros três meses do ano, que teve início em 1947. No primeiro trimestre do ano passado o déficit em transações correntes era quase três vezes menor (US$ 4,938 bilhões), o c orrespondente a 1,74% do PIB.

 Apenas em março, o balanço de pagamentos do Brasil com o exterior apresentou um déficit na conta de transações correntes de US$ 5,067 bilhões. O resultado negativo é bastante superior ao déficit de US$ 1,559 bilhão, registrado em março do ano passado.

 

Veja tambÉm: