Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - Mercado cafeeiro iniciou as operações nesta segunda-feira em queda

 

postado em 22/02/2010 | Há 7 anos

Infocafé de 22/02/10.     

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 270,00 R$ 260,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 270,00 R$ 260,00 Maio/2010 131,90 -5,15
Alta Paulista/Paranaense R$ 263,00 R$ 253,00 Julho/2010 133,60 -5,10
Cerrado R$ 275,00 R$ 265,00 Setembro/2010 135,15 -5,05
Bahiano R$ 263,00 R$ 253,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 224,00 R$ 220,00 Março/2010 157,95 -6,10
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 233,00 R$ 230,00 Setembro/2010 155,35 -5,70
Dólar Comercial: R$ 1,8090 Dezembro/2010 157,75 -5,75

  O mercado cafeeiro iniciou as operações nesta segunda-feira em queda, em N.Y. a posição maio encerrou o pregão com - 5,15 pontos. Vendas de fundos e especuladores acompanhando o desempenho negativo dos mercados de commodities pressionaram as cotações.

  Os fundos e pequenos especuladores reduziram seu saldo líquido de compra em futuros de café da bolsa de Nova York (ICE Futures US), na semana encerrada no último dia 16. De acordo com o relatório semanal da Comissão de Comércio de Commodities e Futuros (CFTC), a posição dos fundos caiu de 16.642 para 15.556 lotes, enquanto a dos pequenos especuladores caiu de 981 para 143 lotes. Juntos, fundos e especuladores passaram a deter um saldo de compra de 15.699 lotes, ante 17.623 lotes na semana anterior.

  A semana começa com poucas notícias no mercado cambial  e o dólar encontrou uma brecha e finalizou os trabalhos com leve alta de 0,22%. As atenções ainda seguem voltadas para a situação da Grécia. Enquanto muitos se mostram descrentes com a promessa do governo grego de colocar as contas públicas em dia no prazo de três anos, ainda não se tem clareza sobre um possível pacote de ajuda por parte dos pares na União Europeia. A Comissão Europeia reforçou a pressão sobre a Grécia hoje, ao dizer que recebeu apenas respostas parciais do governo grego sobre uma série de acordos que podem ter sido usados para mascarar a dívida do país.

  O Banco Central fez sua intervenção diária no mercado à vista e adquiriu moeda à taxa de corte de R$ 1,8100. Os números da balança comercial brasileira divulgados hoje foram positivos e mostraram a reversão do déficit da primeira semana de fevereiro. A balança registrou um superávit de US$691 milhões na segunda semana do mês (dias 8 a 14), segundo os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). No acumulado do ano, o resultado é positivo em US$ 569 milhões. Pela manhã foi divulgada a pesquisa semanal Focus, analista mantiveram a estimativa para o patamar da taxa de câmbio no fim de 2010. A mediana das previsões para a cotação da moeda norte-americana ao final de dezembro seguiu em R$ 1,80. Quatro semanas atrás, a estimativa para o câmbio no fim deste ano estava em R$ 1,75.

  A produção de café de El Salvador deve cair 15% no ano-safra 2009/10, para 1.196.142 sacas, de acordo com o Conselho de Café do país. Esta é a terceira vez que a previsão é ajustada, após inicialmente apontar alta de 5,2% em relação ao nível de 2008/09, quando 1.409.549 sacas foram produzidas. A última revisão reduziu a projeção em 143.570 sacas frente à estimativa anterior de queda de 3,2%, para 1.339.712 sacas.  Se a nova previsão for mantida, esta será a menor safra de café em El Salvador desde que as primeiras estatísticas começaram a ser registradas nos anos 50, mostraram dados oficiais. Uma autoridade do conselho afirmou que a estimativa foi novamente ajustada após intensas chuvas fora de época e fortes ventos reduzirem a produtividade da nova safra. As informações são da Dow Jones.

  Os prêmios para todos os tipos de café arábica no mercado físico do México subiram para máximas históricas nesta semana em meio a preocupações de que a safra está abaixo das expectativas e muito vendida, disseram traders e exportadores na última quinta-feira. Os prêmios pagos no mercado físico local em relação aos dos futuros negociados em Nova York, ambos para café de alta qualidade bem como para tipos de grãos mais comerciais, registraram aumentos de até 25% diante do consenso sobre uma safra decepcionante em 2009/10 após múltiplos problemas climáticas ligados ao fenômeno El Niño. "No melhor dos casos, como em Chiapas, o clima tem sido ruim e em outras partes um desastre, então com certeza haverá menos café", disse um trader de uma grande exportadora mexicana. Danos climáti cos relacionados ao El Niño já causaram perdas significativas à safra de café da Colômbia e da América Central, e isso criou um grande aperto na oferta de grãos arábica, principalmente utilizados nos mercados de consumo dos Estados Unidos e da Europa. As informações são da Dow Jones.

 

Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini
 

Veja tambÉm: