Mercado

Boletim semanal Carvalhães - Mercado Físico brasileiro continua grande a procura por café arábica de boa qualidade

 

postado em 29/01/2010 | Há 8 anos

Boletim semanal - ano 77 - n° 4

Santos, sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Escritório Carvalhaes

Estamos terminando a última semana de janeiro e todas as informações que circularam neste primeiro mês de entressafra no Brasil, continuaram apontando para um equilíbrio precário entre consumo e produção. Os indicadores da indústria de café no Brasil em 2009, divulgados ontem pela ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café confirmam que o consumo brasileiro de café continua crescendo fortemente. A ABIC, em uma análise conservadora (veja o trabalho completo em nosso site), avalia que o consumo brasileiro de café em 2009 cresceu 4,15%, para 18,39 milhões de sacas. Para 2010 a ABIC projeta um crescimento de 5% em volume, o que elevaria o consumo brasileiro para 19,3 milhões de sacas. Estes números significam que entre exportação e consumo interno, o Brasil necessitará em 2010 de aproximadamente 50 milhões de sacas! Os problemas que o cafeicultor brasileiro vem enfrentando com as mudanças climáticas e a descapitalização, são bastante conhecidos e a quebra da safra de café da Colômbia, segunda maior produtora e exportadora de arábica, vai se confirmando a cada dia que passa.

Apesar desse quadro, A ICE Futures US em Nova Iorque, que cota café arábica colombiano, fechou em baixa todos os dias desta semana, compensando o fortalecimento do dólar frente ao real e segurando as cotações do café no mercado físico brasileiro, responsável pelo fornecimento de mais de 50% do arábica consumido no mundo.

No físico brasileiro continua grande a procura por café arábica de boa qualidade, com forte deságio para lotes de bebida fraca, manchados ou desmerecidos em cor.

Até o dia 28, os embarques de janeiro estavam em 1.439.005 sacas de café arábica, 27.866 sacas de café conillon, somando 1.466.871 sacas de café verde, e 144.222 sacas de solúvel, contra 1.712.085 sacas no mesmo dia de dezembro. Até o dia 28, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em janeiro totalizavam 2.206.300 sacas, contra 2.135.354 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 22, sexta-feira, até o fechamento de hoje, dia 29, caiu nos contratos para entrega em março próximo, 790 pontos ou US$10,46 (R$19,72) por saca. Em reais por saca, as cotações para entrega em março próximo na ICE fecharam no dia 22, a R$335,16 e hoje, dia 29, a R$328,39/saca. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em março, a bolsa de Nova Iorque fechou com baixa de 125 pontos.

 

Veja tambÉm: