Tecnologias

ARTIGO TÉCNICO - Estresse Hídrico no Café, elaborada pela FJ Consultoria Agrícola

 

postado em 26/01/2010 | Há 8 anos

Estresse Hídrico no Café
26/01/2010

Reportagem elaborada pela FJ Consultoria Agrícola aborda os principais aspectos do Estresse Hídrico no Café

 

 
Para explicar melhor o assunto, a equipe da FJ Consultoria elaborou esta reportagem, ministrada pelo Engenheiro Agrônomo Fernando Janini.
 

....O estresse hídrico consiste na suspensão das irrigações, de forma assistida, por cerca de 60 dias. A tecnologia de manejo da irrigação favorece a sincronização no desenvolvimento das gemas. Conseqüentemente, a floração e a maturação dos frutos serão uniformes.

O objetivo deste processo é conseguir maior produtividade, mais qualidade e menor custo na produção. O cafeeiro quando irrigado durante todo o ano apresenta vários períodos de floração e conseqüentemente desuniformidade na maturação dos grãos. O estresse hídrico controlado acaba por educar o cafeeiro para um desenvolvimento equilibrado em condições adequadas de cultivo

Para obtenção de florada e maturação uniforme, as irrigações devem ser suspensas no período da segunda quinzena de junho até no máximo início de setembro. Vale ressaltar que as datas do periodo de estresse varia de região para região e de ano para ano, ou seja, o auxílio de um profissional agrícola é indispensável para se ter êxito no processo de estresse hídrico. Essa estratégia de manejo permite obter mais de 80% de grãos cerejas otimizando a produção de cafés especiais de maior valor no mercado.

Em campos experimentais da Embrapa Cerrados, a tecnologia, lançada há dois anos, garantiu o aumento na produtividade, quando comparada ao sistema de cultivo com irrigação durante todo o ano. A tecnologia aumenta a produtividade de café beneficiado em mais de 14 sc.ha. Em média, o aumento da produtividade é de 30%.

É importante ressaltar que a tecnologia não aumenta as despesas do produtor, pelo contrário, reduz o custo de água e energia na irrigação em 40%, contribuindo para redução dos custos de produção e para preservação do meio ambiente, além de diminuir a bienalidade de produção.

Período que antecede o estresse hídrico, fase em que o grão do café está pronto para ser colhido.

 
Período em que o café está em estresse hídrico. O processo consiste na suspensão das irrigações, de forma assistida, por cerca de 60 dias. 
 
 







Fim do período de estresse: a lavoura deve ser rigorosamente irrigada, para que assim possibilite a floração e a maturação de novos frutos.
 


 
Um dos objetivos do processo de estresse é garantir maior produtividade. Tal fato pode ser notado no período de maturação dos grãos.  
 

 
Maturação dos frutos serão uniformes. Essa estratégia de manejo permite obter mais de 80% de grãos cerejas otimizando a produção de cafés especiais com maior valor no mercado. 
 
 



 

Lembre-se: "A inovação surge em acreditar que tudo pode ser melhorado".

Para maiores informações, entre em contato com a equipe da FJ Consultoria Agrícola. Estaremos a disposição de eventuais interesses.


 

Dr. Fernando Janini
(Eng. Agrônomo responsável pela FJ Consultoria
contato@fjconsultoria.com.br

www.fjconsultoria.com.br 

 

Veja tambÉm: