Comércio

Exportações de café alcançaram a maior receita do agronegócio mineiro com US$ 2,6 bilhões

 

postado em 23/12/2009 | Há 7 anos

Cresce a participação do agronegócio nas exportações de Minas Gerais


No acumulado dos onze meses deste ano, as exportações de café alcançaram a maior receita do agronegócio com US$ 2,6 bilhões

BELO HORIZONTE (23/12/09) - A participação do agronegócio mineiro nas exportações totais do Estado, no período de janeiro a novembro de 2009, foi de 28,8%, na comparação com os 23,3% registrados no mesmo período do ano anterior. Os dados, divulgados pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), foram analisados pela Superintendência de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais.

Segundo o superintendente João Ricardo Albanez, “a nova posição do agronegócio na composição da balança comercial de Minas é devida, principalmente, à diminuição do volume das exportações de minério pelo Estado”.

Os dados do ministério apontam para a receita US$ 17,7 bilhões gerada pela exportação total de Minas Gerais, no acumulado dos onze meses. Já as importações em todos os segmentos foram da ordem de US$ 6,7 bilhões. Albanez explica que só o agronegócio estadual exportou US$ 5,1 bilhões e fez importações da ordem de US$ 290 milhões. As importações de trigo, em torno de US$ 50,4 milhões, equivalem a 22% das importações totais do agronegócio mineiro.

No acumulado dos onze meses deste ano, as exportações de café alcançaram a maior receita do agronegócio com US$ 2,6 bilhões. As exportações do complexo soja – grão, farelo e óleo – geraram uma receita de US$ 488 milhões. O açúcar movimentou US$ 525,7 milhões. Também tiveram bom resultado as exportações de carne suína, que somaram US$ 104,8 milhões.

Os maiores aumentos de receita nas exportações do agronegócio mineiro em 2009, na comparação com o acumulado de janeiro a novembro do ano passado, foram para o complexo soja (90,5%), carne suína (66,2%), e açúcar (63,1%).

Cenário nacional

A balança comercial de todos os produtos exportados e importados pelo Brasil em todos os setores, segundo Albanez, foi de US$ 23,2 bilhões. “O país exportou US$ 138 bilhões e importou US$ 115,2 bilhões”, disse.

Da cifra alcançada com as exportações do país, US$ 59,7 bilhões são referentes à comercialização de produtos do agronegócio. “O país exportou muito e importou pouco na área do agronegócio”, enfatiza Albanez. O saldo da balança do agronegócio, diferença entre as exportações e importações, foi de US$ 50,9 bilhões nos onze meses analisados.

Para o superintendente, esses números mostram a importância do agronegócio para a balança comercial do país. “Se não houvesse a participação do setor nas exportações, o Brasil teria, atualmente, um déficit no saldo comercial”, explica.

Segundo a avaliação da Superintendência de Política e Economia Agrícola, o trigo participa com 13,8% das importações do agronegócio brasileiro. As aquisições nos onze meses analisados alcançaram mais de US$ 1,3 bilhão. As compras de madeira e subprodutos pelo Brasil no exterior também tem o mesmo peso nas importações do agronegócio. Foram expressivas ainda as aquisições de algodão, frutas e peixes.

 

Veja tambÉm: