Consumo

Iniciativas para reduzir custos na indústria de café

 

postado em 27/11/2009 | Há 7 anos

Natália Fernandes - Equipe CaféPoint
 
O CaféPoint esteve presente no Encafé 2009, entre os dias 18 e 22 de novembro, na Bahia, assistindo palestras e participando dos grupos de discussão sobre o crescimento do mercado de cafés de alta qualidade. O formato dos grupos de discussão se apresentou de forma inovadora, sendo uma maneira dinâmica de trocar experiências e adquirir conhecimentos.
 
Um dos grupos de discussão abordou as "Iniciativas para reduzir os custos na indústria de café: que pode ser feito? Onde há desperdício?". O moderador do grupo foi Nathan Herszkowicz, diretor executivo da Abic.
 
Foram colocadas diversas pautas para redução de custos para indústrias, sendo as mais relevantes numeradas abaixo.
 
1. Indicadores de preços
Os industriais sentem necessidade em monitorar os valores de seus gastos e receitas, porém tem dificuldade de acesso a esses valores. Uma das sugestões apontadas foi de que a Abic estude a possibilidade de criar indicadores de preços que dêem base para os industriais, com visão global. Com esses indicadores, ficaria mais fácil realizar cálculos sobre o que está sendo gasto, onde há desperdício, quais gastos podem ser cortados, se estão vendendo seus produtos pelo que realmente vale, e assim verificar se os preços praticados nas indústrias estão próximos do indicador, garantindo o maior ganho possível.
 
2. Quebra de paradigmas
Outra questão colocada como sugestão para redução dos custos foi a quebra de paradigmas em relação as questões culturais. Muitas indústrias deixam de trabalhar juntas, efetuando compras coletivas por exemplo, pois esbarram em questões culturais em que, cada uma acredita que seus manejos e decisões tomadas continuam permitindo a promoção de suas vendas. Com isso, ficam fechadas à mudanças de atitudes, perdendo oportunidade de usufruir de novas ideias para o seu negócio. Se esse paradigma fosse quebrado, ocorreriam novas mudanças no mercado, dando origem a grandes inovações.
 
3. Otimização das estruturas para diversificação da produção
Por último, outro fator julgado como imprescindível é a otimização de suas estruturas para diversificação de produtos. Isso significa produzir produtos variados utilizando a estrutura já existente na indústria, como produzir outro tipo de bebida além do café, no mesmo espaço, com mesmos mateiras, com mesmos funcionários, etc.
 
Essa sugestão pode ser usada também para cafeterias. Serviços agregados podem ser adicionados ao ambiente existente, como a venda de outras bebidas, a base de café ou não, tipos de comidas, petiscos, sorvetes, serviços, entre outros.
 
Lembrando que a gestão do seu negócio é indispensável para o crescimento. Os industriais devem vender marcas.

 

Veja tambÉm: