Produção

Colômbia: lavouras renovadas de café estão voltando a produzir

 

postado em 28/10/2009 | Há 8 anos

28/10/2009

Ante a queda do dólar, que influencia diretamente sobre o preço interno do café na Colômbia, o diretor executivo da Federacafe (Federação Nacional dos Cafeicultores da Colômbia), Luis Genaro Muñoz, indicou que graças a mecanismos privilegiados, como o Contrato de Proteção de Preço, os cafeicultores locais estão blindados.

 

"O Contrato de Proteção, que outorga um piso mínimo de 600 mil pesos (303 dólares) por carga de 125 quilos, tem permitido que haja um suporte ante a queda do câmbio, sendo que os produtores estão se adaptando a esse mecanismo", sustentou o dirigente. Diante da produção local, calculada em 9,5 milhões de sacas, 20% menor que a do ano anterior, Genaro Muñoz ressaltou que o preço médio da carga tem variado significativamente. "Isso significa que, apesar das dificuldades, os cafeicultores estão indo por um bom caminho, aumentando a rentabilidade e produtividade se suas lavouras", apontou Muñoz.

 A retração na produção, segundo o diretor executivo, se deve a três fatores fundamentais: o forte inverno que atingiu todo o país durante os meses de desenvolvimento da safra, a baixa fertilização devido aos altos preços do s insumos e o programa de renovação das lavouras de café. "Mais ou menos 25% do parque produtivo cafeicultor estava em renovação. Hoje já vemos em produção 60 mil hectares dessas áreas renováveis. A Colômbia, a partir deste trimestre, recuperará, em condições normais de clima, sua capacidade de produzir entre 11 e 12 milhões de sacas, mais ainda quando o nível de fertilização passe a ser ampliado", observou Genaro Muñoz.

 

O diretor apontou que a presença da broca nas lavouras em todo o território colombiano chegou a uma média de 1,66%, nível que não é alarmante, mas sendo recomendado um aumento na prática de colheita e recolheita dos frutos, especialmente em regiões como Tolima, que tiveram problemas com a praga num passado não muito distante. O diretor da Federação anunciou que, nos próximos dias, o departamento (Estado) de Tolima assume, através de seu delegado César Eladio Campos, a presidência do Comitê Diretor Nacional da Federacafe.

As informações partem da Agência de Notícias do Café.


Café e Mercado

 

Veja tambÉm: