Produção

Maturação intensa faz região cubana acelerar colheita de café

 

postado em 23/10/2009 | Há 7 anos

23/10/2009 - Trezentas e quatorze mil latas (de 12,5 quilos cada) de café já foram colhidas em Santiago de Cuba, que mantém a perspectiva de um leve aumento em sua produção do grão, apesar das dificuldades para se mobilizar os colhedores. O estimado de café maduro nos cafezais dessa região de é 200 mil latas, situação que foi favorecida pelo clima bastante favorável, que ajudou a se verificar um quadro de poucas perdas de grãos.

Por outro lado, esse quadro faz com que se tenha uma maior capacidade de colhedores. Esse é o território de maior produção cafeeira do país, sendo que o café tem uma importância vital, já que é o seu principal produto exportador, além de ter uma importância significativa no consumo interno.

Gil González, subdelegado de recursos humanos para a Agricultura local, observou que atualmente há mais de 1,35 mil trabalhadores agrícolas inseridos no processo de colheita, sendo que a incorporação de mão-de-obra deve continuar, visando, assim, manter a produtividade local.

Quanto aos estudantes, cerca de 900 encontram-se mobilizados nos acampamentos por distintas questões de saúde, o que afeta, em certa medida, os resultados da produção da safra. Diariamente, o ritmo de colheita de café supera as 17,2 mil latas, todavia é insuficiente para acompanhar o nível de maturação das lavouras do território.

Carlos Arzuaga, subdelegado para assuntos de café de Santiago de Cuba, salientou que a situação atual requer maior comprometimento com o trabalho de campo, visando garantir a colheita de todos os grãos disponíveis.

No município de Terceira Frente, cerca de 100 mil latas de café já foram colhidas, tendo os melhores resultados da província, ao passo que Guamá, Segunda Frente, La Maya e San Luis apresentam atrasos consideráveis. As informações partem da AgnoCafé / Café e Mercado.

 

Veja tambÉm: