Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - mercado cafeeiro finalizaram a sexta-feira com forte queda

 

postado em 23/10/2009 | Há 7 anos

Infocafé de 23/10/09.    

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 265,00 R$ 255,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 265,00 R$ 255,00 Dezembro/2009 137,15 -6,50
Alta Paulista/Paranaense R$ 260,00 R$ 250,00 Março/2010 140,05 -6,35
Cerrado R$ 267,00 R$ 257,00 Maio/2010 141,85 -6,20
Bahiano R$ 260,00 R$ 250,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 228,00 R$ 225,00 Dezembro/2009 161,05 -6,20
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 234,00 R$ 232,00 Março/2010 164,50 -6,00
Dólar Comercial: R$ 1,7130 Maio/2010 168,20 -6,20

  As operações no mercado cafeeiro finalizaram a sexta-feira com forte queda, ordens automáticas de venda foram acionadas quando os preços atingiram determinado patamar negativo e o movimento de baixa se agravou. A posição dezembro atingiu mínima de - 7,70 pontos fechando com -6,50, no acumulado da semana foram registrados - 5,70 pts. Mercado interno com valores nominais.
  Os fundos de investimento aumentaram sua posição líquida de compra no mercado futuro de café da bolsa de Nova York (ICE Futures US), segundo relatório de traders divulgado nesta sexta-feira pela Comissão de Comércio de Commodities e Futuros (CFTC), referente à semana encerrada no dia 20 de outubro de 2009. O saldo cresceu de 26.286 lotes, no dia 13, para 33.384 lotes. Juntos, fundos e especuladores passaram a ter uma posição líquida de compra de 37.049 lotes, ante 28.355 lotes na semana anterior.
  O dólar comercial finalizou o dia em campo negativo, queda de 0,70%. A moeda  devolveu quase toda a pressão decorrente do início da cobrança de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre o capital estrangeiro, a partir de terça-feira. Hoje, o fluxo comercial positivo na sessão e as apostas no recuo da moeda norte-americana no mercado futuro influenciaram a baixa, apesar da alta do dólar no exterior e das perdas do petróleo e das Bolsas dos Estados Unidos.
  O presidente da BM&FBovespa, Edemir Pinto, se reuniu ontem a noite com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, mas não conseguiu reverter a decisão do governo de taxar com o IOF as aplicações de estrangeiros na Bolsa.
  No período da manhã, o Banco Central informou que a conta corrente do balanço de pagamentos registrou, em setembro, um déficit de US$ 2,311 bilhões. No acumulado de janeiro a setembro, a conta corrente brasileira registra déficit US$ 11,876 bilhões. Já os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) no Brasil somaram, em setembro, US$ 1,816 bilhão. No acumulado do ano, o IED soma US$ 17,691 bilhões.

  Os produtores que amortizaram financiamentos antes da adesão ao programa de Dação em Pagamento, no caso em que os pagamentos ocorridos foram em volume de recursos acima do estipulado pelo novo programa, poderão utilizar, a seu critério, estes saldos para cumprimento de obrigações futuras ou terem o dinheiro devolvido.

  Este é o resultado da reunião ocorrida, ontem, no Banco do Brasil, entre o gerente executivo da Diretoria de Agronegócios, Ricardo Pissanti Júnior, o deputado federal presidente da Frente Parlamentar do Café, Carlos Melles, e o consultor do Conselho Nacional do Café (CNC), Francisco Ourique, que, no evento, também representou o presidente da Comissão Nacional do Café da CNA, Breno Mesquita. Os produtores que encontrarem dificuldades para concluírem o acerto de contas acima referido, devem enviar um fax para o número (61) 2109-1638 ou mensagem eletrônica para o Conselho Nacional do Café
CNCAFE@CNCAFE.COM.BR , aos cuidados do Sr. Titta, que os casos serão enviados pelo CNC para tratamento junto ao Banco do Brasil. Nesta mensagem, devem constar nome, CPF e domicílio bancário do produtor. As informações partem do site do Conselho Nacional do Cacfé (CNC ).
  Em comemoração ao ano da França no Brasil, o Museu do Café abre ao público, a partir de hoje, a exposição O intercâmbio entre as culturas – França e Brasil – cafés, feiras e ciência. A mostra apresenta a influência do país europeu na chegada do café ao Brasil e na consolidação de cafeterias como espaços de socialização, além das parcerias comerciais e científicas entre as duas nações.  O Museu do Café fica no prédio da Bolsa Oficial de Café (Rua XV de Novembro, 95, Centro Histórico). O funcionamento é de terça a sábado, das 9h às 17h; aos domingos, das 10h às 17h. A mostra é promovida pelo Ministério da Agricultura e pelo governo de São Paulo.

 

Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini
 

Veja tambÉm: