Español

El Tigre, na Venezuela, vê preços do café acima do tabelado

 

postado em 20/10/2009 | Há 7 anos

20/10/2009 - Conseguir café a açúcar tem se constituído em uma odisséia para Marisela Pérez, que assegura ter percorrido praticamente todos os comércios e supermercados de El Tigre, na Venezuela, em busca dos produtos, sem êxito. Apesar de a dona de casa saber que no mercado municipal poderia adquirir esses produtos, prefere ficar esperando. A razão? Marisela se nega a pagar um valor acima daquele estabelecido pelo governo. O pacote de café de 200 gramas cujo custo oficial é de 3,84 bolívares fortes (1,79 dólar) é comercializado entre 8 e 10 bolívares fortes (3,72 e 4,66 dólares), ao passo que as embalagens de 500 gramas, tabeladas em 9,95 bolívares fortes (4,62 dólares), são cotadas nesse mercado entre 16 e 20 bolívares fortes (7,45 e 9,31 dólares). Diante da situação e das constantes queixas dos compradores, a coordenação do Indepabis (Instituto para a Defesa das Pessoas no Acesso aos Bens e Serviço) em El Tigre iniciou uma operação de fiscalização nas instalações do principal local de fornecimento de alimentos da cidade, com o propósito de diminuir as vendas irregulares do produto. Euclides Díaz, chefe da instituição no município, assinalou que essa fiscalização deverá se tornar mais constante nos próximos dias. Nesse sentido, um grupo de fiscais do Indepabis, juntamente com a Guarda Municipal, vão manter um monitoramento constante dentro e fora do mercado local. "Na semana passada já efetuamos uma supervisão constante nesse local, devido, principalmente ao incremento dos vendedores ambulantes e comerciais já estabelecidos que não respeitam os preços fixados. Esse acompanhamento vai se acentuar nos próximos dias", sustentou Díaz. O Indepabis apontou que irá obrigar os vendedores a oferecer ao público artigos dentro do preço estabelecido pelo tabelamento, ao passo que os fiscais ainda recomendam que os comerciantes devem divulgar quem são seus fornecedores e de onde obtém o café e o açúcar. As informações partem da AgnoCafé / Café e Mercado.

 

Veja tambÉm: