Mercado

COTAÇÀO DO CAFÉ - N.Y. finalizou o dia em queda, a posição dezembro variou entre a máxima de -0,65 e mínima de -7,90 pontos, fechando com -7,10 pts.

 

postado em 24/09/2009 | Há 8 anos

Infocafé de 24/09/09    

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 250,00 R$ 240,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 250,00 R$ 240,00 Dezembro/2009 129,30 -7,10
Alta Paulista/Paranaense R$ 245,00 R$ 235,00 Março/2010 132,25 -6,90
Cerrado R$ 255,00 R$ 245,00 Maio/2010 134,05 -6,85
Bahiano R$ 245,00 R$ 235,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 226,00 R$ 223,00 Dezembro/2009 150,55 -6,60
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 232,00 R$ 230,00 Março/2010 153,65 -7,30
Dólar Comercial: R$ 1,8040 Maio/2010 155,50 -7,85

  Pressionada por vendas especulativas atrelada ao fortalecimento do dólar e perdas nos índices de commodities, N.Y. finalizou o dia em queda, a posição dezembro variou entre a máxima de -0,65 e mínima de -7,90 pontos, fechando com -7,10 pts. Mercado interno travado, com valores nominais.
  O dólar finalizou os trabalhos com valorização de 0,95%.  No mercado doméstico de câmbio, segundo operadores, o fluxo de recursos continua negativo. De acordo com o chefe do Departamento Econômico (Depec) do Banco Central (BC), Altamir Lopes, informou que o fluxo cambial neste mês até o dia 22 estava negativo em US$ 991 milhões. O resultado é consequência de um saldo comercial negativo em US$ 2,438 bilhões e um fluxo financeiro positivo em US$ 1,447 bilhão. Ele informou ainda que o BC comprou neste mês US$ 2,819 bilhões no mercado à vista e retornaram para o BC outros US$ 206 milhões de empréstimos em dólar, realizados pela autoridade monetária. Com esse retorno, o saldo a vencer de empréstimos é de US$ 3,104 bilhões.
  A mais nova iniciativa da ABIC, o Programa conjunto Certifica Minas Café - ABIC (CMCA), que ajuda as indústrias a lançar produtos certificados no mercado de alto valor, já está dando os primeiros passos. Os produtores de café certificado que já enviaram amostras para analise, começam a receber seus laudos. O Sítio Catalão, localizado no município de Santa Margarida, na região de Manhuaçu, é a primeira propriedade a ter os laudos de seus cafés emitidos pelo IMA - Instituto Mineiro da Agropecuária e pela ABIC. A relação completa das fazendas participantes já está no site www.abic.com.br.

  Propriedade familiar dividida em três lotes distintos e que têm à frente os cafeicultores José Domingos de Oliveira, Edson Arantes de Oliveira Neto e Divino Carmo dos Reis, o Sítio Catalão obteve três laudos favoráveis. O primeiro foi emitido para o lote de 50 sacas de José Domingos e está à venda com um ágio de 15% sobre o preço de mercado da bica corrida. Este lote teve Nota de Qualidade igual a 79 pontos, sendo classificado como grão para Café Gourmet. O segundo laudo foi conferido para o lote de 106 sacas de Edson Arantes, com prêmio de 15% e nota de 75 pontos, igualmente Café Gourmet. E em terceiro, com 86 sacas, está o lote do produtor Divino, com Nota de Qualidade igual a 74 pontos, dentro da faixa Gourmet de 73 - 79 pontos, mas que será vendido com ágio de 13%, pois teve ca tação de 12,3%, que implica em pequeno deságio.

A avaliação está sendo realizada, neste primeiro momento, no Centro de Excelência do Café do Sul de Minas, em Machado, por uma equipe de juízes do IMA e da ABIC, credenciados pela SCAA, a associação americana de cafés especiais e em cuja metodologia se baseia o CMCA. Estes lotes estão à disposição das indústrias já participantes do CMCA ou que pretendem participar do PCS - Programa Cafés Sustentáveis do Brasil, criado pela ABIC e voltado principalmente para as empresas de pequeno porte que querem atuar nos segmentos Superior e Gourmet, de maior valor agregado. A ABIC está considerando uma simplificação temporária ao processo de adesão ao PCS, para permitir que mais empresas façam parte deste novo Programa CMCA.

 

Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini
 

Veja tambÉm: