Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - N.Y. encerrou as operações em queda pressionada pelo fortalecimento do dólar

 

postado em 13/05/2009 | Há 9 anos

Infocafé de 13/05/09    

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 265,00 R$ 255,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 265,00 R$ 255,00 Julho/2009 127,15 -1,65
Alta Paulista/Paranaense R$ 260,00 R$ 250,00 Setembro/2009 129,15 -1,65
Cerrado R$ 270,00 R$ 260,00 Dezembro/2009 131,85 -1,65
Bahiano R$ 260,00 R$ 250,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 235,00 R$ 233,00 Julho/2009 137,80 -2,70
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 238,00 R$ 235,00 Setembro/2009 141,85 -1,85
Dólar Comercial: R$ 2,1060 Dezembro/2009 146,30 -1,80

  N.Y. encerrou as operações em queda pressionada pelo fortalecimento do dólar e pela baixa de diversas ações em meio a um movimento de realização de lucro pelos especuladores, a posição julho fechou com -1,65 pontos.. Mercado interno com alguns negócios concluídos.

  Mercado financeiro teve um dia tenso nesta quarta-feira devido às notícias negativas no cenário internacional, o dólar fechou com valorização de 1,74%. O Banco Central voltou a atuar no câmbio, comprando moeda americana no mercado à vista, com taxa de R$ 2,1075. As notícias negativas que foram notadas no mercado hoje, referem-se às vendas no varejo dos Estados Unidos que caíram 0,4% em abril, pelo segundo mês seguido, pressionadas pelas redução das compras de gasolina e produtos eletrônicos. A previsão de analistas é que as vendas no varejo ficassem estáveis.

  Na China, a produção industrial cresceu 7,3% em abril na comparação com o mesmo período de 2008. O resultado mostra um abrandamento no ritmo de expansão já que, em março no confronto com igual período do exercício anterior, houve elevação de 8,3% na atividade fabril. A Alemanha aprovou um projeto que permite aos bancos se livrarem dos ativos podres, depositando-os em "bad banks", entidades criadas expressamente para receber estes fundos.

  As exportações brasileiras no mês de maio, até o dia 13, totalizaram 684.532 sacas de café, registrando alta de 59,90% em relação às 428.092 sacas embarcadas no mesmo período do mês anterior. De acordo com informações do Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil), 589.817 sacas embarcadas são referentes a café arábica, 33.177 sacas de conilon e 61.538 referentes a solúvel. Também até o dia 13, o Cecafé registrou a emissão de 1,096.424 certificados de origem, alta de 12,7% em relação ao mês passado, dos quais 934.928 são referentes a arábicas, 83.288 a conillon e 78.208 de solúvel.

  Será realizado de terça a sexta-feira da próxima semana (19 a 22), no CPC, Centro de Preparação de Café do Sindicafé-SP, o 7º Curso Avançado de Avaliação de Café sob Metodologia SCAA Specialty Coffee Association of America/Associação Americana de Cafés Especiais. A SCAA é a entidade líder do mercado dos cafés especiais, pois além de criar conceitos e estruturas de promoção, possui o único programa de certificação de juízes de cafés especiais, tendo certificado mais de 300 profissionais de diversos países. A ABIC, Associação Brasileira da Indústria do Café, possui acordo de cooperação técnica com a SCAA e o laboratório do CPC é um dos certificados pela entidade americana para aplicação de exames de certificaç ;ão de juízes SCAA e de Q Graders.

Os cursos avançados oferecidos no Brasil, sob condução de Ensei Neto, membro do TSC-SCAA (Comitê de Normas Técnicas da SCAA) e juiz certificado SCAA, apesar de seu caráter como curso livre, tem oferecido profunda capacitação para avaliação sensorial de café a partir de sólidos conceitos científicos. Nesta 7ª Turma, uma novidade: será introduzido novo modelo inovador de Interpretação de Percepções Sensoriais que está sendo desenvolvido por Ensei Neto e seus colegas do Subcomitê de Certificação de Laboratórios e Juízes da SCAA.

A partir de recentes estudos e comprovações da área de fisiologia médica adicionados de testes estatísticos, um novo grupo de exercícios tem permitido aos alunos melhor identificação e i nterpretação de algumas percepções sensoriais, tanto aquelas ligadas à olfação como à gustação e tato. Dessa forma, a avaliação de café pela Metodologia SCAA acaba conferindo maior precisão ao resultado, uma vez que é expresso numericamente numa escala decimal de zero a cem pontos SCAA.

Inscrições e informações: Flavia Santiago (11) 3258-7443  CPC - Centro de Preparação de Café do Sindicafé-SP  Praça Dom José Gaspar, 30, 21º andar, centro, São Paulo/SP 
www.sindicafesp.com.br

 

Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini
 

Veja tambÉm: