Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - DIA COMPLICADO HOJE com a bolsa de NY fechando em -4,75 pts

A bolsa de N.Y. trabalhou a posição julho registrando mínima de -5,10 pontos finalizando com -4,75 pts.

 

postado em 18/05/2017 | Há 5 meses

MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.  
Sul de Minas R$ 470,00 R$ 450,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 470,00 R$ 450,00 Julho/2017 129,65 -4,75
Alta Paulista/Paranaense R$ 460,00 R$ 440,00 Setembro/2017 132,05 -4,70
Cerrado R$ 475,00 R$ 455,00 Dezembro/2017 135,50 -4,70
Bahiano R$ 460,00 R$ 440,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.  
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Futuro 2018 - 6/7-15%cat R$ 540,00 R$ 535,00 Setembro/2017 157,25 -6,25
Futuro 2019 - 6/7-15%cat R$ 580,00 R$ 570,00 Dezembro/2017 161,35 -6,25
Dólar Comercial: R$ 3,3890    

DIA COMPLICADO HOJE

O dólar comercial disparou e fechou em alta de 8,15%, cotado a R$ 3,3890, em um dia de pânico no mercado brasileiro e com forte intervenção do Banco Central. O mercado reagiu após o jornal "O Globo" publicar, na véspera, delação de Joesley Batista, um dos sócios da JBS, que envolve diretamente o presidente Michel Temer. Diante das acusações, o mercado de dólar, que normalmente abre às 9h, só registrou operações às 10h40 investidores esperando para negociar a moeda. Na tentativa de conter o avanço do dólar, o Banco Central intensificou a intervenção no mercado e fez quatro leilões de swap cambial (operação equivalente à venda futura de dólares) nesta sessão. Normalmente, o BC faz um leilão por dia. No primeiro leilão, o BC ofertou 40 mil contratos de swap. Em seguida, ofertou 15.325 swaps que "sobraram" da primeira operação. O terceiro leilão de swap disponibilizou mais 40 mil contratos. Logo depois, o BC anunciou um quarto leilão, com oferta de 10.750 contratos. Já o Tesouro suspendeu o leilão de venda de títulos públicos LTN (Letra do Tesouro Nacional) e LFT (Letra Financeira do Tesouro) programado para esta sessão.

A bolsa de N.Y. trabalhou a posição julho registrando mínima de -5,10 pontos finalizando com -4,75 pts.

No mercado interno e nas negociações de vendas futuras, o dia foi mais movimentado diante da forte valorização do dólar.

Conforme indica o boletim da Somar Meteorologia, o desenvolvimento de um grande sistema de baixa pressão organiza a umidade da Amazônia e causa chuva intensa acima da média para época do ano no norte do Paraná, São Paulo, sul de Minas Gerais e Cerrado entre hoje e domingo. Também choverá na Zona da Mata, Espírito Santo e Bahia, porém o acumulado será bem mais modesto. Na segunda-feira, a temperatura declina no Paraná, porém sem potencial para geadas nas áreas produtoras do norte do Estado. A próxima semana será caracterizada pelo tempo seco.

A safra total de café do Brasil em 2017 deverá recuar 11,3% na comparação com 2016, para 45,6 milhões de sacas, devido à bienalidade negativa na maior parte das regiões produtoras de arábica, previu nesta quinta-feira a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Na projeção divulgada em janeiro, a Conab havia estimado a safra total em um intervalo de 43,65 milhões a 47,51 milhões de sacas. A Conab estimou queda de 18,3% na produção de café arábica ante 2016, para em 35,4 milhões de sacas, enquanto apontou um aumento de 26,9% na previsão de produção de café conilon (robusta) ante 2016, quando a seca afetou a colheita. Para o levantamento completo acessem http://www.conab.gov.br/OlalaCMS/uploads/arquivos/17_05_18_15_37_37_boletim_cafe_-_maio_2017.pdf .

 
Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini

 

Veja tambÉm: